AO VIVO Análise Técnica na prática: como um trader ganha dinheiro na Bolsa?

Análise Técnica na prática: como um trader ganha dinheiro na Bolsa?

Brasil gerou mais de 2,3 milhões de vagas até novembro

Segundo levantamento do Caged, o saldo é o segundo melhor para o período. Somente em novembro, foram criadas 42.735 vagas

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O Brasil registrou a criação de 2.320.753 empregos entre janeiro e novembro deste ano, o que representa uma alta de 6,46%. Trata-se do segundo melhor resultado da série, perdendo apenas para 2010, quando foram gerados 2.918.549 postos de trabalho.

Ao analisar somente novembro, nota-se que foram criadas 42.735 vagas de trabalho. Na comparação com o mês anterior, houve um leve crescimento de 0,11%. Já frente ao penúltimo mês do ano passado, houve queda de 69,09%, já que no período foram gerados 138.247 postos de trabalho.

Os dados fazem parte do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgados nesta terça-feira (20).

Aprenda a investir na bolsa

Crescimento setorial
Em novembro, na análise setorial, o levantamento revela que quatro dos oito setores de atividades econômicas analisados registraram saldo positivo de emprego. 

Em números absolutos, o destaque ficou com Comércio, com 107.920 vagas de trabalho. Outro destaque do período foi Serviços, que apresentou acréscimo de 53.999 postos de trabalho. Administração Pública foi o terceiro setor que mais gerou emprego em novembro, ao responder por 250 vagas. Em seguida, está a Indústria Extrativista Mineral, com a criação de 129 vagas.

Os demais setores apresentaram saldo negativo na criação de vagas de trabalho no penúltimo mês do ano: em Indústria de Transformação houve queda de 54.306 vagas, em Agricultura houve baixa de 42.297 postos, enquanto na Construção Civil e Serviços Industriais de Utilidade Pública o recuo foi de 22.789 e 171 vagas, respectivamente.

Análise regional
Ainda segundo os dados do Caged, na análise regional, os destaques por unidades federativas foram Rio de Janeiro (+24.847 vagas ou +0,70%), Rio Grande do Sul (+12.875 vagas ou +0,52%), Santa Catarina (+12.089 ou +0,66%), Minas Gerais (+5.825 ou +0,14%) e Paraná (+5.663 postos ou +0,14%).

Considerando as regiões, todas apresentaram elevação no emprego formal, sendo que o Sul apresentou maior expansão, de 0,45%, com a criação de 30.627 vagas. A região também foi líder na criação de empregos. Em seguida aparece o Nordeste, com 20.089. Já o Norte e Sudeste criaram 4.870 e 3.261 postos de trabalho, respectivamente.

Entre as nove regiões metropolitanas pesquisadas, destacam-se Rio de Janeiro (+20.220 postos de trabalho) e São Paulo (+13.503 postos).

PUBLICIDADE