Menos vagas

Brasil gerou 2,242 milhões de empregos formais em 2011, queda de mais de 20%

Número é o terceiro maior de toda a série história, iniciada em 1985, setor de serviços somou 1,027 milhão de vagas

(Wikimedia Commons)

SÃO PAULO – A criação de empregos formais no País recuou 21,64% em 2011. Segundo dados da RAIS (Relação Anual de In formações Sociais), divulgados nesta terça-feira (18) pelo Ministério do Trabalho, no anos passado o Brasil gerou 2,242 milhões de vagas, contra  2,861 milhões de postos de trabalho em 2010.

Contudo, esse número é o terceiro maior de toda a série história, iniciada em 1985, perdendo para 2010 e para os números de 2007, quando foram criados 2,452 milhões de empregos formais. 

Dados por vínculo
A RAIS revela que o trabalho celetista cresceu 5,96% em 2011, sendo responsável pela criação de 2,116 milhões de empregos, contra alta de 1,47% ou 126,3 mil postos no segmento estatutário.

PUBLICIDADE

Com isso, o número de vínculos empregatícios formais ativos em dezembro de 2011 atingiu 46,311 milhões, avanço em relação ao ano de 2010, quando somou 44,068 mil postos.

De acordo com o MTE,  somados os inativos (desligados) o total alcançou 70,971 milhões, aumento de 6,3% em relação ao resultado de 2010, quando foram registrados 66,747 milhões de empregos.

Setores e rendimentos
O setor de serviços foi o que mais contribuiu para a geração e empregos formais, com 1,027 milhão de vagas, seguido do comércio, com 460,4 mil vagas. O de construção civil foi responsável por 241,3 mil vagas, indústria de transformação, com 228,1 mil e administração pública, respondeu com 180,2 mil postos de trabalho gerados.

O rendimento médio dos trabalhadores registrou aumento real de 2,93% em 2011, alta de 2,57% no comparativo com o ano anterior, passando de R$ 1.847,92, em dezembro de 2010, para R$ 1.902,13, em dezembro de 2011.

Sobre a RAIS
Em 2011, 7,885 milhões de estabelecimentos declararam a RAIS, dos quais 4,295 milhões eram estabelecimentos sem vínculos empregatícios e 3,591 milhões com vínculos. Houve crescimento de 3,52% no total, percentual acima dos 2,47% registrados em 2010.

A RAIS é um registro com a declaração anual e obrigatória a todos os estabelecimentos existentes no território nacional. As informações captadas sobre o mercado de trabalho formal referem-se aos empregados celetistas, estatutários, avulsos e temporários, dentre outros, segundo remuneração, grau de instrução, ocupação, nacionalidade. Já os dados dos estabelecimentos são relativos à atividade econômica e área geográfica.

PUBLICIDADE