Brasil: falta de qualificação deixa 200 mil vagas de emprego desocupadas

Segundo especialista, quadro é resultado do abandono escolar; ministro da Educação incentiva projeto contra evasão escolar

SÃO PAULO – De acordo com o titular da Secretaria de Educação Tecnológica, Eliezer Pacheco, com base em dados da Pesquisa Nacional por Amostra Domiciliar (Pnad) de 2004, cerca de 200 mil postos de trabalho deixam de ser ocupados no Brasil por falta de profissionais qualificados.

O quadro é resultado do abandono escolar, já que 16% dos estudantes deixam de ir à escola ao completar o ensino fundamental.

O fato é comprovado pelo censo de 2005 do Instituto Nacional dos Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), que mostra que no ensino médio (de 15 a 17 anos) há 24 mil alunos a menos do que no ensino fundamental (de sete a 14 anos).

Reestruturação

PUBLICIDADE

O ensino médio brasileiro precisa ser reestruturado, para diminuição das faltas cometidas pelos alunos e para melhor qualificação dos jovens. A opinião é do ministro da Educação, Fernando Haddad, que busca apoio de serviços sociais para aprimoramento do ensino no País.

“Precisamos criar a cultura do ensino técnico na escola pública. Só assim, o estudante, já com 15 anos, terá perspectiva profissionalizante”, disse o ministro, que espera dar empregabilidade aos brasileiros em formação.

Mercado de trabalho

A proposta de Haddad é que metade dos alunos concluintes do ensino médio tenha capacitação para ocupar alguma vaga no mercado de trabalho. O restante cursaria o ensino médio regular para ingresso em universidades.

Para preparar os alunos, o ministro confirma que, até o próximo ano, todas as escolas públicas contarão com computadores e impressora, para aulas de informática. Além disso, até dezembro de 2007, 32 novas escolas do ensino técnico profissionalizante estarão prontas.