Brasil está perto dos dez maiores produtores de conhecimento científico

Estados Unidos, China, Alemanha, Japão e Inglaterra são os cinco primeiros colocados no ranking mundial

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – O Brasil alcançou a 13ª posição no ranking mundial que reúne os países que produzem conhecimento científico, ultrapassando a Holanda (14ª) e a Rússia (15ª).

Em 2007, foram produzidos 19.436 artigos. No ano passado, esse número subiu para 30.451, o que denota crescimento de 56%, segundo a base de dados estatísticos sobre pesquisa e ciência de 180 nações, reunidos pelo National Science Indicators.

Estados Unidos, China, Alemanha, Japão e Inglaterra são os cinco primeiros colocados no ranking, seguidos por França, Canadá, Itália, Espanha, Índia, Austrália e Coreia do Sul.

Razões do desempenho

PUBLICIDADE

De acordo com o ministro da Educação, Fernando Haddad, o resultado alcançado pelo Brasil se deve ao aumento no orçamento das universidades federais; à ampliação do número de mestres e doutores no Brasil; e ao crescimento no número de bolsas concedidas pela Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior). Para ele, se mantiver esse ritmo de crescimento, em breve o Brasil estará entre os dez maiores produtores de conhecimento científico do mundo.

Outro fator que contribui para a boa colocação do Brasil no ranking é o acesso livre ao conhecimento gerado mundialmente, oferecido pelo Portal de Periódicos. Quando foi criado, em 2000, o portal contava com 1,8 mil títulos. Hoje, são 13 mil periódicos, 126 bases de dados referenciais e seis bases dedicadas exclusivamente a patentes.