Brasil criou 1,917 milhão de empregos em 2006, aponta Ministério do Trabalho

Já a remuneração média do brasileiro cresceu 5,86%, passando de R$ 1.167,81 em 2005 para R$ 1.236,19

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O número de empregos no País cresceu 5,77% no ano passado, frente a 2005. No total, foram criados 1,917 milhão de postos de trabalho em 2006, de acordo com os dados da Rais 2006 (Relação Anual de Informações Sociais – 2006), divulgados nesta quinta-feira (22) pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

“Não esperávamos dados tão positivos. Eles mostram que o Brasil está vivendo um momento especial: a economia apresenta um crescimento consistente, a inflação está controlada e a geração de empregos é recorde. As empresas estão acreditando e investindo, e tenho certeza de que em 2007 vamos chegar a 2,2 milhões de novos postos”, previu o ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi.

Análise setorial e regional

Entre os diferentes setores da economia, o que mais contribuiu para a geração de postos de trabalho formal no ano passado foi o de Serviços, que abriu 719,1 mil novas vagas. Em seguida, vieram a Indústria da Transformação (461,3 mil), o Comércio (352,2 mil) e a Administração Pública (177,9 mil).

Aprenda a investir na bolsa

Na análise regional, o Estado de São Paulo foi o maior criador de novos empregos em 2006: 554,4 mil novos postos em relação a 2005. Considerando ainda o número de vagas criadas, o Rio de Janeiro (181,8 mil) e Minas Gerais (151,5 mil) aparecem na seqüência.

Perfil dos empregados

Ainda de acordo com o levantamento, houve queda na demanda de novos empregos para quem está no extrato da 4ª série completa (-3,24%), com destaque para as mulheres em termos percentuais (-3,63%) e para os homens em absolutos (-22 mil vagas).

Por outro lado, as taxas de crescimento mais expressivas ocorreram nos níveis de escolaridade Ensino Médio completo (+11,7%) e Superior incompleto (+10,81%), com incidência em ambos os gêneros.

Em termos absolutos, a maior geração de empregos ocorreu no grau de instrução de Ensino Médio completo, tanto para os homens quanto para as mulheres (+755,1 mil e 544,8 mil, respectivamente).

Remuneração média é de R$ 1.236,19

Considerando a remuneração média de todo o País em 2006, o valor foi de R$ 1.236,19. Na comparação com o resultado de 2005, quando a média era de R$ 1.167,81, o aumento foi de 5,86%.

De acordo com o MTE, a alta na renda foi a maior da série histórica do indicador, iniciada em 1996. Observa-se ainda uma elevação generalizada, com variações que oscilam entre 2,69% em São Paulo a 17,87% no Distrito Federal.

PUBLICIDADE

Por fim, a Rais ainda revela que o rendimento médio da mulher equivalia a 83,2% do recebido pelo homem em 2006. Em 2006, este percentual era um pouco menor, de 82,1%.