AO VIVO Bolsa cai e dólar sobe após Fachin anular condenações de Lula: quais serão os efeitos da decisão no mercado e na política? Especialistas comentam

Bolsa cai e dólar sobe após Fachin anular condenações de Lula: quais serão os efeitos da decisão no mercado e na política? Especialistas comentam

Brasil criará 1,5 milhão de empregos em 2010, diz ministro da Fazenda

"Brasil caminha com as próprias pernas", declarou Guido Mantega no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça

SÃO PAULO – O Brasil deve criar 1,5 milhão de empregos neste ano, segundo as expectativas do ministro da Fazenda, Guido Mantega.

Em entrevista à Agência Brasil em Davos, na Suíça, onde participou do Fórum Econômico Mundial, Mantega afirmou que, em 2009, o mundo perdeu 27 milhões de empregos e, portanto, houve aumento do desemprego em todo o mundo.

Destaque na crise
“O Brasil, em ano de crise, foi um dos poucos que criou novos empregos. E será um dos países que mais vão gerar emprego em 2010. Com o crescimento que vamos ter, vamos criar mais de 1,5 milhão de empregos”, declarou.

O ministro se refere à previsão de crescimento de 5% da economia brasileira para este ano. Ele e o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, apresentaram a investidores e empresários uma análise macroeconômica do País, sobre o crescimento do emprego e aumento da renda e do consumo.

“Não faltarão investidores indo para o Brasil, porque o país demonstra, cada vez mais, que reúne condições muito atraentes. É um país seguro, sólido, que cresce de forma sustentável e oferece oportunidades para todos e também para os estrangeiros”.

IPI
Mantega disse ainda que o Brasil não precisará de incentivos como a redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para automóveis, eletrodomésticos e materiais de construção. Devem permanecer os incentivos fiscais para os investimentos. “A economia brasileira caminha com as próprias pernas”, declarou.