EXPERT XP 2020 'O futuro do consumo é consumir menos': Melissa Vogel, da Kantar Ibope, Daniela Falcão, da Globo Condé Nast, e Murilo Gun falam sobre o novo consumidor

'O futuro do consumo é consumir menos': Melissa Vogel, da Kantar Ibope, Daniela Falcão, da Globo Condé Nast, e Murilo Gun falam sobre o novo consumidor

Emprego

Brasil cria 1,3 milhão de postos de trabalho em 2012, mas tem pior resultado dos últimos anos

Resultado é 33% é menor do que o apurado em 2011

(Wikimedia Commons)

SÃO PAULO – O Brasil registrou a abertura de 1.301.842 postos de trabalho em 2012, segundo revelou o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), divulgado nesta segunda-feira (25), pelo MTE (Ministério do Trabalho e Emprego).

De acordo com o Ministério, os dados mostram uma continuidade do movimento de expansão do emprego formal no país, ainda que tenha ocorrido uma redução do ritmo de crescimento quando comparado aos anos anteriores (desde 2009) e um recuo de 33% em relação a 2011 (1.944.560 vagas).

Crescimento setorial
Na análise setorial, sete dos oitos setores de atividades econômicas analisados registraram saldo positivo de emprego em 2012, a exceção foi Serviços de Utilidade Pública, que criou 10.223 postos. Em números absolutos, o destaque ficou com Serviços, com 666.160 vagas de trabalho. Comércio também se sobressaiu, com a criação de 372.368 postos de trabalho.

PUBLICIDADE

A Construção Civil foi o terceiro setor que mais gerou empregos no ano passado, ao responder por 149.200 vagas. Em seguida, está a Indústria da Transformação, com a criação de 86.406 postos.

Na Agricultura foram 4.976 postos de trabalho, enquanto que os setores de Extrativa Mineral e Administração Pública, criaram 10.928 e 1.491 vagas, respectivamente.

Análise regional
Ainda segundo os dados do Caged, na análise por estado, destacam-se São Paulo (+336.398 vagas), Rio de Janeiro (+148.797 vagas), Minas Gerais (+145.292 vagas), Paraná (+ 89.139 postos) e Rio Grande do Sul (+81.804). 

Considerando as regiões, todas apresentaram elevação no emprego formal, sendo que o Sudeste lidera, com 655.282 postos criados. Em seguida, aparecem o Sul (+234.355 postos) e o Nordeste  (+190.637 vagas). Já o Centro-Oeste e o Norte registraram a abertura de 150.539 vagas e 71.299 postos, respectivamente.