Brasil: 36% das empresas pretendem contratar no primeiro trimestre de 2011

Na análise por setor da economia brasileira, o destaque na contratação de profissionais é Serviços, com 51%

SÃO PAULO – Os empregadores brasileiros estão otimistas em relação à contratação de profissionais nos primeiros meses do ano de 2011. Um estudo realizado pela Manpower indica que a expectativa líquida de emprego no País é de 36%.

“O Brasil apresentou um recorde do volume de postos de trabalho apresentados com carteira assinada em 2010. Esse grande número de vagas, combinado com o baixo índice de desemprego, intensificará a escassez de talentos”, afirma o diretor regional da Manpower para a América do Sul, Horacio De Martini.

Ele acrescenta ainda que o desafio das empresas será colocar em prática as estratégias para manter seus colaboradores e continuar a ter sucesso em seus negócios.

PUBLICIDADE

Análise por setor
Na análise por setor da economia brasileira, o destaque na contratação de profissionais será o de Serviços, já que mais da metade dos entrevistados (51%) disse que irá ampliar sua equipe.

Em seguida, aparecem Transporte, Serviços Públicos e Comércio, ambos com +44%. Em Finanças e Seguros, o percentual é de 40%, enquanto em Construção Civil é de 34%.

Os setores que registraram os menores indicadores foram Agricultura, Pesca e Mineração e Administração Pública e Educação, com 18% e 20%, respectivamente.

Por região
Em relação à região, os empregadores de Minas Gerais são os que apresentam maior expectativa líquida de contratação, com 41%, seguida pelo Paraná, com 38%. Já o estado de São Paulo teve índice de 24%.

Na comparação entre as cidades, São Paulo e o Rio de Janeiro estão empatados na primeira posição, com 38%.

Contratação no mundo
Os dados revelam ainda que, assim como o Brasil, o mercado de trabalho dos países do G7 (Canadá, França, Alemanha, Itália, Japão, Reino Unido e Estados Unidos) se mostram otimistas com a contratação de profissionais para o primeiro trimestre do ano que vem.

Segundo a pesquisa, empregadores de 32 dos 39 países pesquisados pretendem contratar no início de 2011, sendo que a Índia (+42%), China (+40%), Taiwan (+37%), Brasil (+36%) e Turquia (+27%) são os que mais pretendem aumentar sua força de trabalho.

Em contrapartida, os empregadores da Grécia (-15%), República Checa (-5%), Áustria (-3%), Irlanda (-3), Espanha (-2%) e Romênia (-2%) são os que apresentam as previsões mais negativas.

“A região tem demonstrado habilidade para enfrentar os momentos difíceis e recuperou-se até atingir índices muito positivos. Os empregadores estão otimistas sobre suas perspectivas de crescimento para o próximo ano e os indicadores internacionais preveem um crescimento sustentável do PIB para grande parte das economias da região, o que implica em uma incidência favorável no mercado de trabalho”, finaliza Martini.