RADAR INFOMONEY Aposta em alta de ações da Suzano, Bolsa cai com temor na Europa e a "nova CPMF"; assista ao programa desta sexta

Aposta em alta de ações da Suzano, Bolsa cai com temor na Europa e a "nova CPMF"; assista ao programa desta sexta

[Braduni] Autônomo: profissional precisa de disciplina para gerenciar seu orçamento

Antes de optar por esse caminho, é preciso conhecer as vantagens e desvantagens, principalmente no aspecto financeiro

Muita gente pensa em trabalhar por conta própria, sem dar muita satisfação a ninguém. Porém, antes de optar por esse caminho, é preciso conhecer melhor as vantagens e desvantagens, principalmente no aspecto financeiro.

A liberdade é, sem dúvida, um dos pontos mais positivos para quem escolhe uma carreira que possibilite o trabalho autônomo. Mas há também certos obstáculos, como as irregularidades no orçamento, que podem emperrar sua vida financeira, caso não esteja preparado para isso.

Como autônomo, você só recebe se trabalhar

Justamente pelo fato de não estar formalmente vinculado a nenhuma empresa, o trabalhador autônomo só recebe remuneração pelo serviço que prestar.

PUBLICIDADE

Não há, portanto, pagamento de férias, descanso remunerado, 13o salário e outras garantias asseguradas ao trabalhador pelo regime da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), a não ser que se organize para isso.

Programe-se!

Por este motivo, o autônomo deve ser financeiramente controlado, a ponto de programar sua remuneração extra ao longo do ano. Você, como trabalhador por conta própria, pode sim desfrutar do seu merecido descanso, mas deve reservar, ao longo do ano, uma quantia mensal que lhe assegure no período de férias um valor equivalente ao seu salário.

Um exemplo: caso você receba, mensalmente, R$ 3 mil pela prestação de seus serviços, deve guardar periodicamente uma quantia para poder programar suas férias no final do ano, ou uma espécie de 13o salário.

Um caso prático: se você guardar R$ 250, mês a mês, conseguirá, após 12 meses, garantir uma remuneração extra, no mesmo valor da sua renda mensal, isso sem considerar o ganho com juros, caso opte por alguma aplicação financeira durante este período.

A tarefa não é fácil, mas lhe permite uma certa segurança, caso necessite parar de trabalhar, por algum motivo inesperado. O sacrifício de reduzir um orçamento que já é apertado parece quase impossível. Mas, faça o teste de reservar sempre uma quantia, mínima que seja, para iniciar este planejamento. Você vai perceber o efeito ao longo do tempo!