[BRADESCOPJ] Como remunerar e quanto pagar pelo funcionário?

Remuneração. Um assunto delicado que, muitas vezes, pode trazer dores-de-cabeça desnecessárias à sua empresa.

arrow_forwardMais sobre

Remuneração. Um assunto delicado que, muitas vezes, pode trazer dores-de-cabeça desnecessárias à sua empresa.

Descobrir a melhor forma de remunerar seus funcionários e encarar essa tarefa como um investimento de retorno certo para sua empresa. Essa é a saída para evitar qualquer tipo de problemas relativos ao assunto.

Salários e benefícios
Na hora de verificar como pagar, e quanto, considere que existem dois tipos de remuneração: o salário e os benefícios. O primeiro corresponde à remuneração em dinheiro, utilizada livremente pelos funcionários.

PUBLICIDADE

Os salários podem variar, nas empresas, conforme o tipo e proposta de trabalho: os funcionários podem ser remunerados por salário fixo, pagamento por hora, pagamento por peça, venda ou empreitada; participação nos lucros e prêmio de produtividade.

Analise em cada contratação se é mais benéfico à empresa remunerar pelo mês trabalhado, pelas horas trabalhadas ou pela execução de determinada tarefa. Cheque também se é interessante repassar um percentual dos lucros da empresa aos funcionários ou pagar bônus quando o funcionário superar meta pré-estabelecida.

Quanto pagar?
Depois de decidir como remunerar o funcionário, o desafio agora é acertar quanto pagar. Para chegar a uma conclusão vários fatores devem ser apreciados, tais como oferta e procura, tetos salariais e capacidade empresarial.

Isso porque se um profissional é muito qualificado e existem poucos como ele no mercado, seu salário deverá ser alto, assim como é importante verificar o salário mínimo recomendado pelos sindicatos e conselhos profissionais para a profissão do contratado selecionado.

Porém, de nada adianta ficar sonhando com um analista de mercado altamente qualificado e caro, se sua empresa possui, por exemplo, médio porte e não comportaria esse tipo de gasto. Cada empresa possui capacidade diferente de ganhar e gastar dinheiro.

Respeite, portanto, os limites de geração de caixa da sua empresa na hora de planejar remunerações. Reserve os salários e benefícios maiores para aqueles funcionários que a empresa tem interesse de conquistar lealdade pelo bom trabalho ou alta produtividade apresentada.