Avanço da vacinação nos EUA

Bank of America convoca vacinados de volta ao escritório

Retorno se dará no início de setembro; banco vai desenvolver planos para trazer de volta os colaboradores não imunizados

(Sean Pollock/Unsplash)

(Bloomberg) – O Bank of America quer que todos os funcionários vacinados retornem ao escritório no início de setembro e então vai desenvolver planos para trazer de volta os colaboradores não imunizados contra a Covid-19.

Mais de 70.000 empregados revelaram voluntariamente seu status de vacinação ao banco, informou o CEO Brian Moynihan em entrevista à Bloomberg Television nesta quinta-feira.

A instituição, que emprega mais de 210.000 pessoas no mundo todo, já convidou os vacinados a voltar.

“No momento, estamos trazendo as pessoas que foram vacinadas”, disse Moynihan.

“Estamos nos concentrando em trazê-los para o local de trabalho porque isso permite cumprimento das diretrizes do CDC, circulando sem máscaras e coisas assim”, acrescentou o executivo, se referindo aos Centros de Prevenção e Controle de Doenças dos EUA.

Leia também:
BlackRock permitirá que vacinados voltem ao escritório em julho

Nas últimas semanas, o Bank of America e concorrentes começaram a revelar planos para trazer milhares de colaboradores de volta aos edifícios corporativos em Nova York e outras cidades nos próximos meses, diante da abundância de vacinas nos EUA.

O Goldman Sachs, que tem o plano mais ambicioso entre as firmas de Wall Street, pediu que os funcionários em Nova York comecem a retornar esta semana.

“Depois do Dia do Trabalho, nossa visão é que todos os colegas vacinados estarão de volta e nós seremos capazes de operar normalmente, então iniciaremos as providências para os outros colegas quando o outono for chegando”, disse Moynihan. O Dia do Trabalho nos EUA é celebrado na primeira segunda-feira de setembro.

Expectativas de inflação

PUBLICIDADE

Na mesma entrevista, Moynihan disse que ainda não está claro se os sinais de aceleração da inflação são temporários.

“O mercado de trabalho vai ficar mais apertado”, disse ele. “A demanda por empréstimos começou a aumentar nos meses de abril, maio e junho, o que é melhor do que vimos no outono passado ou início da primavera.”

Cerca de 70% do dinheiro que os consumidores receberam sob o programa de estímulos ainda não foi gasto e este é outro fator que vai definir se a inflação continuará subindo, de acordo com Moynihan.

As pequenas empresas clientes do banco ainda enfrentam dificuldades para contratar funcionários e o aumento de salários está mais prevalente, disse ele, acrescentando que os gastos dos clientes avançaram 20% em relação aos níveis anteriores à pandemia.

O banco começa a observar uma melhora na operação de cartão de crédito.

Os gastos dos consumidores em restaurantes e viagens aumentaram drasticamente, segundo ele, embora os consumidores ainda estejam contraindo poucas dívidas nos cartões.

As estratégias dos melhores investidores do país e das melhores empresas da Bolsa, premiadas num ranking exclusivo: conheça os Melhores da Bolsa 2021