Bancos começam a oferecer antecipação do 13o salário

Operação é vantajosa para endividados, porque juros são mais baixos que cheque especial e cartão de crédito e variam de 2,5% a 4,15% ao mês

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Desde a última semana, cinco grandes instituições financeiras já anunciaram linhas de crédito para antecipar o pagamento do 13o salário. A abertura desses empréstimos é uma prática comum nesta época do ano e pretende atingir os trabalhadores endividados. Até o momento, o Itaú, Bradesco, Banco do Brasil, Real e Caixa Econômica já divulgaram as condições do serviço.

As taxas de juros variam entre 2,5% e 4,15% de acordo com o banco escolhido, o valor a ser recebido e o perfil do correntista. É possível adiantar de 35% a 100% do salário a ser recebido, dependendo da forma de pagamento da empresa. Se for realizada em duas parcelas, e a primeira já foi recebida antecipadamente, junto com as férias, a porcentagem emprestada incide somente sobre a próxima.

Seja qual for o banco escolhido, a quitação é realizada em parcela única até o dia 20 de dezembro – prazo limite para o pagamento da segunda parcela do abono. Quando o cliente da operação de crédito é correntista, a maioria das instituições oferece débito automático no recebimento do 13o salário.

Aprenda a investir na bolsa

A taxa de juros praticada é menor que a do cheque especial, cartão de crédito ou empréstimo pessoal, que cobram 8,22%; 10,26% e 5,81% ao mês, respectivamente. Isso porque, o pagamento é vinculado ao recebimento do salário e o risco de inadimplência cai. Desta forma, o adiantamento é vantajoso para o assalariado que precisa quitar dívidas de outras modalidades.

Quanto cobram os bancos

As instituições financeiras dão preferência aos assalariados que já são seus clientes. Assim, na maioria dos casos o empréstimo é restrito aos correntistas do banco.

A Caixa Econômica oferece até 100% de adiantamento no caso de parcela única. Se o benefício for pago em duas vezes, será permitido antecipar 50% do bruto na primeira e 50% do líquido na segunda. O valor mínimo do empréstimo é R$ 200. Os juros pré-fixados ficam entre 3,3% e 4% para servidores públicos, metroviários e aposentados e podem chegar a 4,15% para os outros correntistas. Os metroviários terão um mês a mais de prazo para pagamento, ultrapassando o máximo de 120 dias.

Já no Itaú, a taxa mínima de juros é de 2,5% (e varia de acordo com o perfil do correntista) e o valor a ser adiantado deve ficar entre R$ 80,00 e R$ 5 mil.

Este também é o máximo emprestado pelo Banco do Brasil, que estabelece mínimo de R$ 100. Os juros cobrados ficam entre 3,15% e 3,65%, de acordo com a opção ou não do vínculo da dívida à folha de pagamento.

Por sua vez, o Bradesco tem uma das menores porcentagens de empréstimo: adianta apenas 35% do 13o salário. Os juros praticados são de 3,55% para clientes com renda mínima de R$ 4 mil e 3,7% ao mês para os demais.

PUBLICIDADE

Por fim, o Banco Real disponibiliza adiantamento de 80% da parcela única ou 40% do bruto de cada uma das duas parcelas. O mínimo é de R$ 200 e o máximo disponível chega a R$ 10 mil. A taxa está fixada em 3,5% ao mês.

Vale lembrar que todos os bancos cobram taxas de abertura de crédito. O valor varia de acordo com o total do empréstimo.