Avanço para a classe: 80% dos vendedores trabalham com carteira assinada

Segundo pesquisa, na região Norte todos os entrevistados têm carteira assinada; veja efeitos da informalidade

SÃO PAULO – Em cada dez vendedores brasileiros, oito trabalham com carteira assinada, segundo dados de pesquisa da revista Venda Mais. Na região Norte do país, o índice é ainda mais expressivo: todos os profissionais disseram ser registrados na empresa em que atuam.

Para o editor da publicação, Raúl Candeloro, o número de vendedores com carteira assinada é um grande avanço para a classe e um sinal de que a empresas temem os problemas trabalhistas.

Em todo o Brasil, dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostraram que a quantidade de empregados com carteira assinada cresceu 4,7% atingindo 30,1 milhões em 2006. Para cada cinco vagas criadas no ano, três eram com carteira assinada.

Informalidade

PUBLICIDADE

Segundo o Banco Mundial, mais da metade (54%) das pessoas que exercem algum tipo de atividade econômica nas regiões urbanas da América Latina são informais (trabalham por conta própria ou sem carteira assinada).

O alto nível da informalidade na AL é um sinal de falha das instituições governamentais, o que restringe as oportunidades de crescimento dos países e atinge o bem-estar social.

O banco afirmou que um ambiente mais propício aos investimentos permitiria a ampliação das empresas formais e o pagamento de salários mais altos.

Além da redução dos salários, a informalidade ainda faz com que o país não cresça, o que significa menos oportunidades de emprego sério e com todos os direitos garantidos por lei a quem não cai na ilegalidade.

Pesquisa

A pesquisa ainda revelou que os vendedores recebem dois benefícios: plano de saúde, mais comum em profissionais da indústria, e vale-refeição, freqüente entre aqueles que atuam na área de serviços. Vale ressaltar que 26% não recebem benefícios da empresa que atuam.