Aumento de 13% no mínimo injetará R$ 15 bilhões na economia, aponta Lula

Ao afirmar que é possível distribuir sem crescer, Lula ignora o peso desta decisão na dívida pública e na carga tributária

SÃO PAULO – De acordo com o presidente Luis Inácio Lula da Silva, o novo aumento do salário mínimo, de 13%, garantido através de uma Medida Provisória, injetará aproximadamente R$ 15 bilhões na economia brasileira, aumentando ainda mais o poder de compra do trabalhador.

O presidente falou sobre o novo salário mínimo e sobre a correção da tabela do Imposto de Renda nesta segunda-feira (03), durante seu programa semanal de rádio “Café com o Presidente”.

“Nós invertemos a história de que é preciso crescer para distribuir e estamos provando que é possível distribuir para crescer” afirmou Lula, aparentemente se esquecendo do peso que a decisão de distribuir sem crescer tem tanto no nível de endividamento do País quanto na sua carga tributária.

Maior aumento dos últimos 10 anos

PUBLICIDADE

O crescimento do salário mínimo, que passou de R$ 300 para R$ 350, é o maior aumento real dos últimos dez anos, aponta o presidente. “O processo de negociação com o movimento sindical não foi difícil, porque havia a compreensão de que o aumento de 13% e uma inflação de 4,5% são considerados muito bons”, completa.

Além disso, Lula afirmou que a correção da tabela do imposto de renda, de 8%, representa um ganho a mais para o trabalhador e que as duas correções, de 10% em 2005 e a de agora, trazem benefícios, sobretudo para a classe média baixa.

“Pretendemos continuar efetuando as correções necessárias para que possamos fazer com que a política de imposto de renda se transforme em política de justiça social, cobrando mais de quem ganha mais, favorecendo as pessoas que têm salários menores”, concluiu Lula.

Com informações da Agência Brasil.