Aumentam oportunidades de estágio e trainee em 2011, dizem selecionadores

Economia aquecida e escassez de profissionais qualificados impulsionam oferta de emprego para recém-formados

SÃO PAULO – A economia aquecida parece estar repercutindo positivamente para interessados a vagas de estágio ou trainee. De acordo com dados da Cia de Talentos, houve um crescimento de 34% nas vagas de estágio entre 2010 e 2011 e de 44% nas oportunidades para recém-formados, no mesmo período.

De acordo com a diretora da Cia de Talentos, Carla Esteves, além do bom momento econômico pelo qual o Brasil vem passando, outra importante razão que justifica mais oportunidades de programas de trainees é a própria escassez de mão de obra qualificada no mercado.

A diretora explica que as empresas estão vivendo forte crescimento nos últimos anos, sobretudo a partir de 2009. Esse rápido crescimento, porém, não está sendo acompanhado pela oferta de profissionais qualificados no mercado. Assim, as empresas encontraram nos programas de trainee uma forma de preencher essa lacuna.

PUBLICIDADE

Na prática, o programa de trainee possibilita as empresas formar profissionais em um curto espaço de tempo, suprindo a falta de profissionais prontos no mercado. “É a forma de lidar com essa escassez de mão de obra preparada para atender esse crescimento tão veloz”, afirma Carla.

Do lado dos candidatos, portanto, eles encontram um leque maior de opções, já que as empresas que já ofereciam vagas de trainees aumentaram o número de oportunidades e as que não ofereciam passaram a oferecer. Do lado das empresas, a situação é complicada, já que disputam entre si o mesmo grupo de profissionais.

Estágios
O cenário para os estagiários também é positivo. De acordo com dados do Nube (Núcleo Brasileiro de Estágios) houve um crescimento de 40% nas ofertas de vagas de estágio entre 2010 e 2011.

A analista de treinamentos do Núcleo, Eva Buscoff, ressalta o impacto da Lei 11.788, que alterou as relações entre empresas e estagiários. “As empresas já estão adaptadas à nova lei e se sentem preparadas para voltar a contratar”. Segundo Eva, a nova lei gerou certa insegurança entre as empresas que claramente está sendo superada.

Dados do Nube mostram que, em determinadas carreiras, como as administrativas, há mais ofertas de estágio do que candidatos. As perspectivas para os próximos meses também são boas. Segundo Eva, os gastos com a Copa do Mundo e com a Olimpíada também vão refletir positivamente na oferta de estágios.

Carla também concorda que as oportunidades de estágio vão aumentar, ressaltando que os programas de estágio permitem as empresas formar profissionais desde muito cedo, certificando-se de que estejam alinhados com as crenças e valores da organização.

PUBLICIDADE

Quando uma empresa contrata um estagiário, ela já tem perspectivas de um dia, após o desenvolvimento, cotá-lo para cargos estratégicos. “Investir no início da carreira é uma boa estratégia para preparar os profissionais a médio e longo prazo”, avalia. Isso está sendo feito, cada vez mais, também por conta da falta de profissionais prontos no mercado de trabalho.