Aumenta o número de matrículas na educação profissional

Em 2008, 61% das empresas estavam capacitando seus funcionários porque faltava profissionais técnicos

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Entre 2008 e 2009, houve um aumento de 8,3% no número de matrículas na educação profissional, revela o Censo Escolar 2009, realizado pelo INEP (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira).

O aumento do número de pessoas interessadas em fazer um curso técnico reflete uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional das Indústrias, no ano passado, quando 61% das empresas estavam capacitando seus funcionários porque faltava profissionais técnicos no mercado.

“Para as empresas, um profissional técnico é vantajoso, pois tem um conhecimento prático”, disse o coordenador da Escola Técnica do CBES, Ricardo Efing.

Mercado de trabalho

Aprenda a investir na bolsa

Segundo Efing, as empresas estão em busca de mão-de-obra operacional e, hoje, o mercado de trabalho está absorvendo mais os profissionais técnicos do que os graduados. “Percebemos que é menor o índice de alunos que saem dos cursos técnicos e ficam desempregados do que alunos que terminam a graduação”, revela o coordenador.

Se forem comparados os gastos que um estudante tem com um curso de graduação e com um curso técnico, o tempo até encontrar um emprego e o salário inicial, os alunos de curso técnico lucram mais do que o profissional graduado.

“Em média, um Técnico de Segurança do Trabalho começa ganhando em torno de R$ 1.400 a R$ 1.600. Em muitos casos, um graduado não entra no mercado ganhando isso”, disse Efing.

Vantagens e desvantagens

O curso técnico é mais atrativo porque não se investe tanto inicialmente, as pessoas conseguem um diploma e uma posição no mercado de trabalho em curto espaço de tempo.

Apesar do menor investimento de dinheiro e de tempo, o aluno do curso técnico tem menos aprofundamento dos assuntos trabalhados no curso, por ser uma educação mais prática do que científica.

Quem faz um curso técnico pode garantir um emprego e, depois disso, fazer um curso de graduação. Para o profissional técnico que já está empregado, um curso de graduação pode ajudar a melhor a sua posição dentro da empresa.

PUBLICIDADE