NOTAS BAIXAS

Aumenta o número de estudantes que estão abaixo do básico em português

A porcentagem de estudantes que ficaram no nível abaixo do básico aumentou tanto no ensino fundamental quanto no médio entre 2013 e 2012

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Segundo Índice de Desenvolvimento da Educação do Estado de São Paulo (Idesp), quase quatro em cada dez alunos chegam ao fim do ensino médio da rede estadual sabendo menos do que o básico em Língua Portuguesa. Ainda segundo o estudo, a qualidade da educação caiu no fim do ensino médio e estagnou-se no fim do fundamental.

Os níveis de proficiência são classificados a partir da pontuação dos alunos nas provas de português e matemática no Sistema de Avaliação do Rendimento Escolar do Estado de São Paulo (Saresp). A partir disso, formam-se quatro níveis (abaixo do básico, básico, adequado e avançado). Para a Secretaria de Estado da Educação, o ideal é que os estudantes fiquem entre o nível básico e o avançado.

A porcentagem de estudantes que ficaram no nível abaixo do básico aumentou tanto no ensino fundamental quanto no médio entre 2013 e 2012. Para o ensino fundamental, são considerados abaixo do básico, por exemplo, alunos que são incapazes de organizar os episódios principais do enredo de um conto ou fábula.

Aprenda a investir na bolsa

Já no ensino médio, considera-se que um aluno no 3° ano não consegue distinguir um fato de uma opinião sobre esse mesmo tema em um artigo opinativo. Porém, dados da Secretaria afirmam que 94,6% dos alunos estão entre os níveis básico e avançado em Português.

Veja mais matérias de Carreira no Universia.