As gafes mais comuns no ambiente profissional e o que fazer a respeito

Para consultora, um dos problemas é o hábito dos profissionais de usar meias brancas com terno e gravata

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Os profissionais sabem o que não devem fazer no trabalho. Eles não podem usar incorretamente o telefone celular, interromper uma reunião ou se mostrar íntimo do diretor da empresa. A dúvida é: o que se pode fazer?

A pedido do portal InfoMoney, a consultora de etiqueta Ligia Marques indicou a solução para alguns dos principais erros de etiqueta profissional cometidos nas empresas.

O que pega mal

Imagine a seguinte situação: você comparece a um evento, para representar sua empresa, e encontra o diretor de uma organização parceira. Logo pensa: “esta é minha chance de fazer um networking e, futuramente, fechar um grande negócio para a companhia!”. Sem refletir muito, oferece seu cartão de visitas ao tal diretor.

Aprenda a investir na bolsa

Segundo Ligia Marques, esta é uma das gafes mais comuns cometidas pelos profissionais. “Pega mal. Fica parecendo que está se oferecendo à outra empresa”, garante. O que fazer? Espere o diretor da empresa entregar seu cartão, para, somente depois, você entregar o seu.

Outros erros corriqueiros:

  • Atender o telefone em voz alta, seu ou o da empresa. Isso pode incomodar os colegas de trabalho, além de ser um inconveniente! O que fazer: tente ser o mais discreto possível.
  • Entrar em uma sala sem bater antes. O que fazer: somente interrompa uma reunião ou as atividades de um colega se for estritamente necessário e bata na porta, antes de entrar na sala;
  • Cumprimentar as pessoas com beijinhos. Num ambiente profissional, isso pega mal. O que fazer: mais uma vez, prefira a discrição.

Como manda o figurino

Outra dica importante tem a ver com as roupas usadas no ambiente de trabalho. O melhor é manter a sobriedade, de maneira que é importante evitar tops, minissaias, sandálias de dedo e bermudas.

PUBLICIDADE

Segundo Ligia, um dos problemas no ambiente de trabalho é o hábito dos profissionais de usar meias brancas com terno e gravata. “A questão é que algumas pessoas fazem combinações infelizes de cores de peças de roupas”, alerta.

Etiqueta internacional

A consultora explica que a etiqueta internacional manda que os brasileiros sigam alguns costumes estrangeiros. “Por exemplo, os norte-americanos gostam de objetividade; os ingleses, de pontualidade. E é bom respeitar estas características, se quiser mais sucesso na negociação. Cada cultura tem as suas particularidades”.

Ligia conta uma gafe curiosa: “o representante de uma empresa brasileira acompanhou o cliente, que era de um país árabe, num jantar de despedida. Infelizmente, levou sua mulher, que foi ignorada a noite toda. No final do compromisso, o árabe achou que a moça era um presente para ele. Deu a maior confusão. Em reuniões de negócios, as pessoas têm de ser agradáveis, escolher bem os assuntos que abordarão, o tom de voz, as roupas. Nada pode ser forçado, para que o clima seja informal”.

Na mesa do restaurante

O que faz o sucesso – ou o fracasso – de um almoço de negócios? “Saber se comportar na mesa, desligando celular, segurando corretamente nos talheres, sabendo o que pedir num cardápio”, explica a consultora. “Por exemplo, a faca deve sempre estar na mão direita, mesmo para cortar os alimentos”, acrescenta.