Horário de trabalho

As desculpas mais incomuns já contadas para justificar atrasos no trabalho

Ataque de urso, chave do carro congelada, bebê de um estranho...Veja essas e outras desculpas que os empregados já disseram aos seus chefes

SÃO PAULO – Congestionamento, pneu furado e o clima são algumas das principais desculpas utilizadas para justificar os atrasos. Até então, sem problemas. Mas, de acordo com um estudo do site americano CareerBuilder, alguns profissionais já passaram por situações ainda mais embaraçosas que ocasionaram seus atrasos, como ter as chaves do carro congeladas pela esposa ou por ter sido atacado por um urso.

De acordo com o levantamento, realizado com 3,9 mil trabalhadores e 2,6 mil gerentes de contratação, cerca de 26% dos profissionais admitiram ter se atrasado pelo menos uma vez por mês no trabalho e 16% confessaram se atrasar uma vez por semana ou mais.

Qual é sua desculpa?
O trânsito é culpado por 31% dos atrasos dos profissionais, segundo a pesquisa. Outros incluiem a necessidade de deixar as crianças na creche ou escola, o mau tempo e atrasos dos transportes públicos. Além dos motivos tradicionais, a pesquisa compilou as desculpas mais estranhas que alguns dos profissionais já passaram antes de chegar no trabalho. Veja abaixo:

PUBLICIDADE

– Uma funcionária disse ter se atrasado por sair de casa com os sapatos da namorada do colega de apartamento e teve de voltar para trocá-los;

– Um funcionário alegou que a esposa, em uma discussão, congelou as chaves do carro em um copo d’água e, por isso, se atrasou;

– Uma funcionária explicou que teve de voltar para casa para colocar uma capa de chuva no pato de cerâmica que enfeitava o jardim (segundo ela, o serviço de meteorologia previa chuva apenas para mais tarde);

– O carro de um funcionário foi atacado por um urso (e ele tirou fotos para comprovar o ataque);

– Antes de ir trabalhar, um funcionário tentou contar o próprio cabelo e, no meio da sessão, o aparelhou parou de funcionar. Então, ele teve de ir à barbearia para terminar o serviço;

– Um profissional disse que deixou cair sua bolsa de níqueis em uma caixa de jornal que funcionava com moedas e não conseguiu recuperar o acessório pois não tinha dinheiro (as moedas estavam naquela bolsa);

PUBLICIDADE

– Por engano, o empregado dirigiu até o antigo emprego;

– O profissional disse que não pôde pegar o carro porque o bafômetro mostrou que ele estava embriagado;

– O empregado alegou que um estranho entregou a ele um bebê no meio da estrada.