Áreas metropolitanas geram mais empregos que interior, pela primeira vez no ano

Foram mais de 97 mil vagas nas capitais e entorno, contra 77.184 no interior, nas nove regiões analisadas pelo Caged

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O mês de agosto teve um sabor especial para as nove áreas metropolitanas do Brasil. Isso porque a criação de 97.298 postos de empregos com carteira assinada garantiu o melhor resultado da série histórica do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Ministério do Trabalho e Emprego, para o período.

Em nenhum dos outros meses de 2008, as capitais haviam obtido resultado superior ao do interior. No oitavo mês do ano, o interior do país gerou 77.184 vagas.

“Esse resultado menor no interior se deve ao período de entressafra agrícola destas regiões”, destacou o ministro Carlos Lupi, durante coletiva de imprensa para anúncio dos dados do Caged.

Aprenda a investir na bolsa

Vale ressaltar que, apesar de cada mês apresentar particularidades na criação de empregos, o número registrado neste levantamento mostra-se como o melhor resultado desde o início do ano, para a área metropolitana.

Áreas metropolitanas

À frente do quadro de geração de empregos, aparece a Grande São Paulo, com 49.980 vagas. O número supera em 14.481 postos o saldo do mesmo período do ano passado.

A ênfase também recai sobre a Grande Belo Horizonte, que respondeu pela contratação formal de 12.170 trabalhadores – 6.395 a mais que em julho deste ano e quase 2 mil postos extras, na comparação com agosto de 2007.

Já a área metropolitana do Rio de Janeiro criou 11.955 vagas, as quais representaram um aumento de 4.869 postos sobre o saldo do mesmo período do ano passado.

Na região Sul do país, o destaque foi para Grande Curitiba, onde foram assinadas 6.266 carteiras de trabalho. Já na região Nordeste, o destaque ficou por conta da área metropolitana de Fortaleza, com 4.866 vagas criadas.

Interior dos estados

Com participação significativa no total de vagas criadas, o estado de São Paulo foi o responsável pela contratação de 33.612 trabalhadores em agosto, 9.562 a mais que o saldo apresentado em 2007. Em seguida, vem o interior do Paraná, que registrou saldo de 8.429 postos.

PUBLICIDADE

Entretanto, vale destacar a participação de Pernambuco neste levantamento. Embora apareça como o terceiro estado contratante, as 8.840 carteiras de trabalho assinadas representam quase o dobro de vagas geradas no ano passado.

Além disso, o desempenho desse mês de agosto foi o melhor apresentado pelo estado desde o início do ano, contribuindo inclusive para aumentar o saldo dos oito primeiros meses de 2008, frente ao mesmo período de 2007.

Acumulado

No acumulado de janeiro a agosto deste ano, as regiões metropolitanas geraram 609.793 postos com carteira assinada, o que representa uma taxa de crescimento de 5,06%.

Se for levado em conta o acumulado do mesmo período de 2007, quando foram criadas 446.807 vagas, no oitavo mês deste ano houve um aumento de 36,48% ou 162.986 contratações a mais.

O interior, por sua vez, segue levando a melhor entre janeiro e agosto de 2008. Foram criadas 855.978 vagas formais, representando uma alta de 8,01%.