Área comercial foi a que mais contratou em setembro, diz consultoria em RH

Demanda por profissionais concentrou 14,4% das oportunidades no nono mês do ano

SÃO PAULO – Em setembro, o setor comercial foi o que mais ofereceu empregos, segundo um levantamento mensal realizado pela consultoria Ricardo Xavier Recursos Humanos. De acordo com as informações divulgadas na quarta-feira (19), o segmento em questão concentrou cerca de 14,4% das oportunidades.

Na sequência de abertura de vagas, também se destacaram outros setores, como o de Engenharia, com 12,9% das vagas, e o Financeiro, com 8,2%. O setor Administrativo alcançou a quarta posição, registrando 6,8% da demanda por profissionais.

Graduações em destaque
No quesito graduação, o setor de engenharia manteve a liderança dos últimos meses apresentada pela consultoria e ocupou o primeiro lugar do ranking das graduações mais procuradas no período. Para se ter uma ideia, neste quesito, o número apurado ficou registrado em 22,26%.

PUBLICIDADE

Também se destacaram em agosto as graduações de Administração (13,34%), Ciências Contábeis (6,29%), Economia (5,43%), Propaganda/ Publicidade e Marketing (3,18%) e Direito (3,15%).

Para o diretor-geral da Ricardo Xavier Recursos Humanos, João Xavier, o resultado apresentado é uma demonstração de que a instabilidade econômica do cenário internacional não afetou a busca por engenheiros no País. “Os profissionais de engenharia são procurados por empresas de variados segmentos, pois podem atuar em diversas áreas”, diz.

Números gerais
Ainda conforme o levantamento da Ricardo Xavier, que abrange São Paulo (capital e Grande SP), Campinas, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre e Salvador, a localidade que mais abriu vagas no mês de setembro foi São Paulo, com 60,25% das oportunidades.

Campinas aparece na segunda colocação, com 12,50%, e é seguida por Salvador (10,79%), Porto Alegre (7,81%), Belo Horizonte (6,01%) e Rio de Janeiro (2,64%).

Ao todo, a Ricardo Xavier Recursos Humanos registrou a abertura de 2.048 novas posições no mês de setembro – número equivalente a uma queda de 5,36% na comparação com o mês de agosto.