Aposentados que ganham mais de R$ 350 não terão reajuste igual ao do mínimo

Governo descartou essa possibilidade, mas afirmou que será analisada a recomposição do poder de compra da categoria

SÃO PAULO – O governo federal descartou conceder aos aposentados que ganham acima de R$ 350 reajuste igual ao dado para aqueles que recebem um salário mínimo. A afirmação foi feita na última quinta-feira (08), após encontro entre centrais sindicais e representantes do executivo.

“O que eles aceitaram foi a recomposição do poder de compra, que está defasado nos últimos anos”, afirmou o presidente do Sindicato Nacional dos Aposentados e Pensionistas da Força Sindical, João Batista Inocentini. O sindicalista, no entanto, preferiu não falar em valores.

Descaso

Na avaliação do presidente da Confederação Brasileira dos Aposentados, Pensionistas e Idosos (Cobap), Benedito Marcílio, a reunião mostrou um total “descaso” do governo quanto às reivindicações.

PUBLICIDADE

“Além de não estarem presentes os principais interlocutores do governo, não foi apresentada nenhuma resposta concreta”, afirmou, por meio de nota.

As reivindicações haviam sido apresentadas pela primeira vez no final de janeiro. O governo explicou que estudará as propostas e dará definições entre o final de março e começo de abril, por meio de um novo encontro.

Antecipação

De acordo com Inocenti, o governo informou que estudará a antecipação da primeira parcela do décimo terceiro da categoria para junho.

No ano passado, o adiantamento foi pago em setembro. “Pelo menos para esse mês acreditamos que esteja garantido”, adicionou.

Remédios

Além disso, durante o encontro, foi apresentada a proposta de serem incluídos na lista de patologias dos idosos remédios para o coração. Essa lista agrega medicamentos para diabetes e hipertensão, e dá desconto de 90% do valor ao aposentado.

“Isso já foi uma grande conquista. Queremos agora ampliar essa lista, porque essas três doenças atingem 70% dos idosos”, explicou o sindicalista.