Antecipar o 13º salário pode se tornar uma armadilha, alerta Pro Teste

Os empréstimos geralmente não são viáveis pois, além dos juros rondarem os 4% a.m., a TAC pode chegar a R$ 150

SÃO PAULO – Muitos bancos já estão oferecendo aos seus clientes a opção de receber o 13º salário antecipadamente, mesmo faltando 5 meses para dezembro, quando os trabalhadores recebem a segunda parcela do salário ou o valor integral.

No entanto, segundo a Pro Teste (Associação Brasileira de Defesa do Consumidor), os consumidores devem ter cautela ao optar por esta modalidade de crédito. Além dos juros rondarem os 4% ao mês, a taxa de abertura de crédito (TAC) pode chegar a R$ 150.

A entidade alerta, ainda, que não se pode descartar o risco da perda do emprego, o que ocasionaria o recebimento proporcional do 13º salário. É importante lembrar que, ao final do contrato (geralmente no último mês do ano), o consumidor tem que quitar integralmente o empréstimo mais os juros acumulados no período.

Alternativa viável em alguns casos

PUBLICIDADE

Segundo a Pro Teste, esse tipo de crédito pode ser uma boa alternativa quando o dinheiro for usado no pagamento de linhas mais caras (cheque especial e cartão de crédito), mas nunca para antecipar compras.

O consumidor deve ficar atento às taxas de abertura de crédito, que podem afetar diretamente a taxa de juros efetiva, e podem se tornar muito representativas dependendo do valor do empréstimo.

Procedimentos

Para a concessão do crédito, é necessário ter ou abrir uma conta em um dos bancos que trabalham com a linha de crédito. Há instituições que disponibilizam o empréstimo nos caixas eletrônicos, por telefone ou internet.

Entretanto, mesmo com todas essas facilidades, abrir uma conta somente para obter o crédito pode não ser nada vantajoso, pois além dos juros e taxas cobrados, o consumidor deve considerar os custos de manutenção da conta corrente.