Anac propõe que piloto inicie carreira direto na companhia aérea

Proposta está aberta para consulta pública e, após processo, entra em vigor no segundo trimestre de 2011

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – Aqueles que querem iniciar a carreira de piloto não mais precisarão retirar as licenças obrigatórias para depois iniciar a atividade em alguma companhia. Essa é a proposta da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), que está disponível para consulta pública.

A ideia, segundo a agência, é incentivar o início da carreira dos futuros pilotos diretamente nas empresas do setor aéreo, garantindo uma formação mais especializada, nos padrões de cada companhia.

Hoje, para atuarem em companhias, os aspirantes a pilotos precisam primeiro tirar licenças de piloto privado, de piloto comercial e de piloto de linha aérea, respectivamente.

Aprenda a investir na bolsa

Pela proposta, os pilotos iniciam a formação diretamente nas empresas, por meio de centros de formação gerenciados por elas, mas certificados pela agência.

Para realizar o curso na companhia, a Anac propõe que os pilotos realizem prova teórica de licença de piloto de linha aérea.

Licença Múltipla
A proposta de edição do Regulamento Brasileiro da Aviação Civil nº 61 ainda cria uma nova licença, a de tripulação múltipla, que será concedida aos pilotos que realizarem a formação nos centros de instrução das companhias com 240 horas de voo real e simulado.

Além disso, a agência também propõe a criação da licença de aluno piloto, que será de porte obrigatório para os alunos do curso que não possuam qualquer outra licença na mesma categoria de aeronave com validade de 24 meses.

Para ter essa licença, o aspirante a piloto deverá ter 18 anos de idade completos, ter concluído o segundo grau do ensino médio e o curso obrigatório, além de ter sido aprovado em exame teórico da Anac para licença de piloto de linha aérea na categoria avião.

Contribuições
A proposta está em audiência pública até o próximo dia 18, às 18 horas. Todas as contribuições serão analisadas pela agência. A intenção é que o novo regulamento entre em vigor no segundo trimestre de 2011.

PUBLICIDADE