Ajustes: salário mínimo sobe para R$ 350 em abril; e IR será corrigido em 8%

Sindicalistas reivindicavam um mínimo de R$ 400 e correção de 10% da tabela do IR das pessoas físicas

Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O salário mínimo do brasileiro será ajustado de R$ 300 para R$ 350 a partir de abril, e não de 1º de maio, conforme acontece todos os anos. Além de antecipar o aumento do salário, o governo também irá reajustar a tabela do Imposto de Renda da Pessoa Física em 8%.

A reivindicação inicial dos sindicalistas era de um mínimo de R$ 400 e correção de 10% na tabela do IR. Como contraproposta, o governo ofereceu a antecipação em um mês e o valor de R$ 350.

A decisão foi anunciada pelo líder do governo, Arlindo Chinaglia (SP), e do PSB, Renato Casagrande (ES), que participaram da reunião com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva na tarde desta terça-feira (24).

Aprenda a investir na bolsa

Inicialmente prevista para a semana passada, a medida acabou sendo adiada para esta terça-feira por decisão do ministro do Trabalho, Luiz Marinho, que alegou a necessidade de tempo para fazer cálculos sobre as propostas junto ao Tesouro e ao Ministério da Previdência Social.

IR das pessoas físicas

No que se refere à data em que passa a vigorar a nova tabela, ainda não há nada decidido. Os sindicalistas pleiteiam a correção retroativa ao início de janeiro, mas pode acontecer de a tabela só vigorar a partir dos próximos meses. As decisões constarão na medida provisória que deverá ser estabelecida pelo governo.

Sobre a correção da tabela do IR em 8%, uma das mudanças diz respeito ao limite de isenção do tributo. Hoje, estão isentas do imposto as pessoas que recebem até R$ 1.164 por mês. Com a alteração, o limite sobe para R$ 1.257.

Já nas faixas seguintes de tributação do IR, a alíquota de 15% incidirá sobre as rendas entre R$ 1.257,01 e R$ 2.512. Acima disto, a alíquota salta para 27,5%.