África do Sul: ainda dá tempo de trabalhar durante a Copa

Alternativa é conseguir um emprego nas áreas de hotelaria e turismo do país-sede, que terão mais oportunidades por conta dos jogos

SÃO PAULO – As inscrições para trabalhar como voluntário na Copa do Mundo de Futebol da África do Sul se encerraram em 31 de agosto do ano passado. Contudo, quem quiser trabalhar no país da Copa durante o mundial ainda tem outras alternativas.

Uma delas, segundo a CI, empresa especializada em intercâmbios, é arranjar emprego nas áreas de hotelaria e turismo do país, que terão muitas oportunidades por conta dos jogos.

As vagas, ao contrário do que os brasileiros estão acostumados a exercer no exterior, não são para postos de baixa qualificação e, no que diz respeito aos salários, estes giram em torno de US$ 800 mensais para quem trabalha em período integral.

PUBLICIDADE

“O brasileiro que for trabalhar lá, caso se empregue em um restaurante, por exemplo, não vai trabalhar lavando pratos como poderia acontecer na Europa ou nos Estados Unidos. Ele será o hostess”, diz a gerente de Trabalhos e Estágios da CI, Gisele Mainardi.

Vantagens
Como vantagem de exercer esse tipo de trabalho no país da Copa, Gisele aponta a vivência no exterior, a convivência com inúmeras nacionalidades, por conta dos jogos, além do aprimoramento da língua inglesa.

“As empresas valorizam quem tem vivência no exterior e o fato de trabalhar em um país sede de Copa do Mundo, no período dos jogos, com certeza agrega valor maior ao currículo quando o profissional voltar para o Brasil”.

Outra experiência que pode agregar pontos na hora de disputar uma vaga no mercado de trabalho é exercer uma atividade voluntária no país dos jogos.

Custos e requisitos
Segundo Gisele, com cerca de US$ 1.500, que incluem hospedagem e alimentação, é possível exercer um trabalho voluntário e ainda conhecer a África do Sul, sendo que, para se inscrever neste tipo de intercâmbio, os únicos requisitos são: ter mais de 18 anos, conhecimentos básicos do inglês e estar em boa forma física para completar as tarefas.

Já para quem quiser exercer um trabalho remunerado naquele país, tendo como intermediário a CI, é preciso ter entre 18 e 25 anos, nível intermediário de inglês, ser estudante em tempo integral ou formado com até seis meses da inscrição no programa. Neste caso, o investimento é de US$ 700, que dá direito ao visto de trabalho, cuja validade é de 12 meses.

PUBLICIDADE