Aeroviários e aeronautas mantêm greve para o dia 23 de dezembro

Funcionários reinvidicavam 13% de aumento salarial. Companhias aéreas estavam dispostas a dar aumento de 6,08%

SÃO PAULO – Os aeroviários (funcionários que trabalham em terra) e aeronautas (pilotos e comissários) mantiveram a data de início da greve para o dia 23 de dezembro, após negociações mal-sucedidas com as empresas aéreas, nesta terça-feira (21).

De acordo com a presidente do Sindicato Nacional dos Aeroviários, Selma Balbino, como não houve fato novo na negociação, não haverá necessidade de nova assembleia da categoria.

Os aeroviários e aeronautas reinvidicavam 15% de aumento salarial, mas reduziram a proposta para 13%, devido às dificuldades de negociação. As companhias aérea, entretanto, estão dispostas a repor a inflação do período, de 6,08%, segundo a Agência Brasil.

PUBLICIDADE

Atrasos
Selma ainda acusou as companhias aéreas de culpar os aeroviários e aeronautas pelos atrasos que vêm sendo registrados há dias nos aeroportos brasileiros.

“Essa radicalidade deles está pautada para a sociedade achar que o motivo de atrasos e overbooking é por culpa nossa”, concluiu a presidente do sindicato.