Administração com ênfase em seguros e previdência é diferencial competitivo

Na última década, esse mercado dobrou de tamanho no País, e hoje representa 3,5% do PIB nacional

SÃO PAULO – Decidir uma carreira aos 17, 18 anos de idade não é uma tarefa fácil. Quem nunca escutou a frase: “Não sabe o que fazer? Escolhe Administração”. O pensamento surge pelo fato de que um bacharel em administração pode trabalhar em diversas áreas de uma empresa, como a financeira, mercadológica (marketing), produção e materiais, comércio exterior, recursos humanos e logística.

A boa notícia é que, atualmente, muitas faculdades estão oferecendo a graduação em administração mas com ênfase em alguma área, na qual falta mão-de-obra especializada, como os segmentos de seguros e de previdência.

“Mesmo com a crise, o setor de seguros apresenta boas perspectivas de crescimento. Na última década, esse mercado dobrou de tamanho no País, e hoje representa 3,5% do PIB (Produto Interno Bruto, a soma das riquezas produzidas dentro de um país). Comparando o primeiro bimestre de 2008 com o deste ano, o faturamento em prêmios aumentou em torno de 4%, número representativo diante da situação financeira do mundo”, ressaltou o diretor de ensino da Funenseg (Escola Nacional de Seguros), Nelson Le Cocq.

Diferenciais

Le Cocq destaca que um gestor que pretende atuar nesta área necessita de um conhecimento atuarial (conhecimento em cálculos de risco), além de saber como o cenário econômico pode influenciar o mercado de seguros e, sobretudo, possuir um conhecimento específico de todas as modalidades de seguro e previdência.

“Em uma graduação de administração comum, o aluno não tem contato nenhum com seguros. Mas trata-se de um mercado em ascensão no País. Para se ter uma ideia, hoje qualquer instituição financeira tem a sua área de seguros, e por isso precisa de mão-de-obra especializada. Assim, o estudante que faz uma graduação com ênfase nesta área tem um bom diferencial competitivo na busca por um estágio“.