Pesquisa

90% dos executivos se consideram mais capazes do que seus gestores

Além disso, 71% dos executivos consideram que possuem uma boa postura de líder na maioria das situações

SÃO PAULO – Se você se considera melhor ou igualmente capaz que seu chefe, saiba que não é o único. Um estudo feito pela consultoria LHH|DBM com mais de 370 executivos, dentre presidentes, diretores e gerentes, revelou que 90% afirmaram ter qualidades e capacitações de liderança iguais ou até mesmo superiores aos seus gestores.

Além disso, 71% dos executivos consideram que possuem uma boa postura de líder na maioria das situações e apenas 1% afirmou se comportar poucas vezes desta maneira. Já por hierarquia, o número de presidentes que se autoavaliam de forma melhor que os seus chefes imediatos é menor que os demais cargos, cerca de 30%. “Através desse dado percebemos que esse tipo de profissional tem uma autoavaliação mais crítica sobre si mesmo do que os gestores”, explica o presidente da LHH|DBM para América Latina, Claudio Garcia.

Segundo Garcia, essa diferença entre como os executivos se vêem e avaliam seus superiores afeta significativamente em seus resultados operacionais. Mais de 70% dos entrevistados disseram que esse fator impacta totalmente ou na maioria das vezes.

PUBLICIDADE

Já em relação aos demais líderes da organização, apenas 37% se avaliariam como iguais aos seus colegas líderes e somente 2% se avaliaram melhor. E em relação aos comportamentos adequados relacionados à liderança, 61% acreditam ter melhores posicionamentos do que os demais.

Por área de atuação, os profissionais de vendas possuem as melhores avaliações de si mesmos, seguidos pela área administrativa.

Características de liderança
A pesquisa analisou ainda quais as características mais importantes para um líder. De acordo com os executivos, a orientação para resultados (61%) e manter o clima entre o grupo (51%) são as duas características mais importantes para liderar.

A lista segue com forte influência pessoal, “o que sugere um líder que sem perder o foco no resultado que precisa alcançar, tem forte influência sobre o clima da organização e sobre as pessoas”, conclui Garcia.