coaching

9 comportamentos que separam grandes funcionários dos demais

Pesquisa revela habilidades que distinguem os melhores dos meramente bons

SÃO PAULO – No ano passado, a consultoria de desenvolvimento de liderança Zenger/Folkman coletou mais de 50.000 avaliações realizadas ao longo de cinco anos com mais de 4.000 funcionários.

A pesquisa olhou especificamente para os comportamentos de liderança que eles distinguiram como “boa” performance, com uma classificação de produtividade entre 40 e 70 pontos percentuais e “ótima” performance, com uma produtividade 90 ou mais pontos percentuais.

Os resultados surpreenderam, mostrando uma diferença colossal entre os mais produtivos e a média. Os mais produtivos tiveram um desempenho de 89 pontos percentuais, enquanto a média ficou na casa dos 46 pontos.

PUBLICIDADE

Jack Zenger e Joseph Folkman, CEO e presidente da Zenger/Folkman, respectivamente, descrevem suas descobertas na Harvard Business Review. Como se constata, há nove principais habilidades que separam a nata de todos os outros.

Quais habilidades de liderança distinguiram os melhores dos meramente bons? A lista a seguir está classificada na ordem inversa das que tiveram maior impacto nas avaliações.

9. Forneça feedback honestos

As pessoas normalmente entendem que é trabalho de cargos superiores dar feedback, por isso funcionários que estão dispostos a dar feedback aos seus colegas podem se destacar, escreve Zenger Folkman.

Não é uma questão de castigar as pessoas, mas de levantar novas questões e oferecer sugestões com base no que lhe ajudou no passado. Em outras palavras, você não critica os outros tanto quanto os apoia.

Em geral, dizem os especialistas, você deve oferecer consistentemente feedback positivo e negativo e explicar por que você está fazendo isso. Especialmente quando for apontar algo que poderia ter sido feito melhor, certifique-se de perguntar o que a pessoa precisa de você, a fim de ajudá-lo a melhorar.

PUBLICIDADE

8. Seja resiliente

De acordo com Paul Schoemaker, diretor do Mack Institute for Innovation Management, a maioria das pessoas reagem de forma exagerada a seus erros no trabalho. Como resultado, eles acabam tentando escondê-los ou continuam com comportamentos que já se provaram improdutivos.

Mas a pesquisa de Zenger/Folkman descobriu que os melhores funcionários são rápidos em reconhecer os seus erros e aprender com eles.

Da mesma forma, eles não se nutrem dos erros de outras pessoas.

7.Seja justo

Ao tomar decisões, os melhores funcionários pesam cada uma das alternativas com cuidado e consideram os efeitos potenciais de cada uma, defende Zenger Folkman.

Eles realizam pesquisas em vez de simplesmente dar uma chance, e entender que o impacto de suas escolhas poderia ser enorme para a empresa.

O primeiro passo para a tomada de decisões sábias é entender os preconceitos envolvidos. Não superestime as informações que estão disponíveis ouvindo apenas aquilo que confirma uma ideia preconcebida.

6. Seja responsável

Os melhores funcionários acompanham todos os compromissos assumidos pelas suas equipes.

Zenger e Folkman afirmam que não é apenas esquecimento quando você deixar de fazer bom uso das palavras – é desonestidade, e ele pode fazer você parecer menos competente.

Para manter-se responsável por todas as suas promessas, é importante identificar a sua motivação, ou uma razão clara para que a tarefa deve ser feita, escreve Kevin Daum no Inc. Você também vai querer estar ciente das consequências de completar suas tarefas e deixa-las inacabadas.

Finalmente, ele sugere, verifique se você tem um plano com os prazos completos, para atingir seu objetivo.

5. Tenha inciativa

Em vez de esperar pela direção, Zenger e Folkman descobriram que os melhores funcionários oferecem sua opinião e assistência.

É sobre ir além de sua descrição do trabalho e ajudar com projetos maiores em curso na sua empresa.

Na Fast Company, a especialista em liderança profissional, Anush Kostanyan escreve que às vezes isso significa compartilhar suas ideias ao invés de assumir que ninguém vai querer ouvi-lo. Isso significa fazer muitas perguntas, que lhe permitirá gerar novas e criativas formas de ajudar.

4. Agarre mudanças

Um dos clientes da Zenger/Folkman citou um perfil “meio congelado” de empregados que resistem à mudanças organizacional.

Você pode ficar fora deste grupo, acolhendo mudança necessárias, não importa o quanto inconveniente que isso seja.

Pesquisas mais recentes descobriram que acolher bem uma novidade é uma chave para uma liderança eficaz. Então, se você está procurando ser promovido, esta característica pode ser crucial para você.

3. Seja voluntário para representar o grupo

Os melhores funcionários aproveitam oportunidades para representar as suas equipes a outros departamentos ou unidades organizacionais.

Zenger Folkman dizem que isso os beneficia, também, porque é uma chance de fazer contatos e aprender além do âmbito do seu papel individual.

2. Trabalhe de forma colaborativa

A capacidade de trabalhar em equipe foi uma distinção fundamental entre o desempenho médio e superior, de acordo com a pesquisa.

Alguns empregados podem acreditar que suas contribuições são mais propensas a ser reconhecidas ao trabalhar sozinho. Entretanto, aqueles com melhor desempenho entendem que a organização pode alcançar melhores resultados se todos contribuírem com suas habilidades e talentos.

Uma das características de personalidade que mede líderes em potenciais é a capacidade de trabalhar em equipe e de formar equipe. Para aqueles que desejam trilhar seu caminho até a escada corporativa, a capacidade de trabalhar bem com os outros é fundamental.

1. Defina metas de crescimento

Empregados superiores definem e atingem metas que superem as expectativas dos outros, e incentivam os colegas a fazer o mesmo. Zenger e Folkman descobriram elevar suas metas e atingi-las, é um principal componente para uma gestão eficaz.

Funcionários e gerentes não tão bem-sucedidos são o que Zenger e Folkman chamam de “sandbaggers.” Em outras palavras, eles têm medo de atender às expectativas, porque se concluírem todas as suas tarefas antes do tempo, serão recompensados com ainda mais trabalho.

Zenger e Folkman dizem que é importante para as organizações reconhecer as contribuições dos funcionários quando eles superam as expectativas, em vez de simplesmente acumular mais tarefas.