ranking

9 CEOs com a “moral” mais baixa entre seus funcionários

O site Glassdoor listou os CEOs que têm as piores reputações entre as grandes empresas

arrow_forwardMais sobre
Aprenda a investir na bolsa

SÃO PAULO – O que é preciso para liderar uma grande empresa? Ter um perfil empreendedor, tomar boas decisões e não ter medo de arriscar, além de entender a contribuição de seus funcionários e, com isso, receber o respeito deles.

Alguns CEOs, entretanto, deixam a desejar neste último quesito. Uma pesquisa realizada pela rede social para profissionais Glassdoor, com base nas informações de seus usuários, mostrou alguns CEOs que andam com a “moral” baixa entre seus subordinados.

Para isso, a plataforma apurou os líderes de empresas que tinham 40% ou menos de aprovação dos colaboradores e que não receberam comentários positivos na rede social. Confira abaixo os piores CEOs, segundo o Glassdoor:

Aprenda a investir na bolsa

9. J. Paul Raines (GameStop)
Funcionários: 17.000
Quanto tempo atua como CEO: 4 anos
Aprovação: 40%

8. Jeffrey Yabuki (Fiserv)
Funcionários: 21.000
Quanto tempo atua como CEO: 9 anos
Aprovação: 39%

7. Bill Nuti (NCR)
Funcionários: 29.300
Quanto tempo atua como CEO: 9 anos
Aprovação: 39%

6. Mike Jeffries (Abercrombie & Fitch)
Funcionários: 9.000
Quanto tempo atua como CEO: 22 anos
Aprovação: 31%

5. Ursula M. Burns (Xerox)
Funcionários: 140.000
Quanto tempo atua como CEO: 5 anos
Aprovação: 30%

4. George Paz (Express Scripts)
Funcionários: 30.000
Quanto tempo atua como CEO: 9 anos
Aprovação: 29%

PUBLICIDADE

3. Do Won Chang (Forever 21)
Funcionários: 30.000
Quanto tempo atua como CEO: 30 anos
Aprovação: 26%

2. Bill Dillard II (Dillard)
Funcionários: 38.900
Quanto tempo atua como CEO: 16 anos
Aprovação: 24%

1. Edward S. Lampert (Sears/Kmart)
Funcionários: 226.000
Quanto tempo atua como CEO: 1 ano
Aprovação: 20%