Bloomberg

2014: O ano em que os chineses começaram a dominar o mundo

A quantidade de bilionários chineses no ranking da Bloomberg quase que dobrou de 2013 para 2014

arrow_forwardMais sobre

SÃO PAULO – A China teve um ano atípico. O crescimento de 7,3%, o pior desde a crise de 2008, foi o suficiente para que o gigante visse seu PIB (Produto Interno Bruto) superar o dos Estados Unidos. O gigante asiático é uma potência, cada vez mais forte e influente. 

Mas a melhor notícia nem foi essa: a quantidade de bilionários quase que dobrou de 2013 para 2014. No ranking da Bloomberg, sete eram os bilionários entre os 200 mais ricos de 2013. Entre os 100 mais, o país tinha Robin Li em 80º, Pony Ma em 88º, Wang Jianlin em 91º e Zong Qinghou em 93º. No final da lista, Wei Jian Jun era o 179º, Yang Huiyan estava em 190º e Zhang Zhidong em 194º. 

Um ano depois, a quantia quase duplicou – com vários deles pulando várias posições. Jack Ma, que não aparecia em 2013, ganhou US$ 25 bilhões em 2014 e terminou o ano em 21º. Wang Jianlin passou de 91º para 29º e Robin Li passou de 80º para 48º. Pony Ma foi para 61º e Zong Qinghou ficou em 95º, o único a perder posições. 

PUBLICIDADE

Outros vários bilionários aparecem: 144º, Yongxing Liu, enquanto 147º ficou com He Xiangjian. 161º foi Wang Wenyin, seguido por Liu Yonghao em 167º. Em 182º, Wei Jian Jun e em 184º Wang Jing. Richard Liu terminou a lista em 196º. 

Além disso, percentualmente, os chineses foram melhores que ninguém – alguns mais que viram seus patrimônios duplicarem, algo difícil quando se trata de um bilionário. Ma viu sua fortuna crescer 687,8% (a maior do mundo), enquanto Wang Jing teve ganhos de 546,8%. Richard Liu viu seu patrimônio crescer 148,6% e Wang Jianlin 101,4%.