Pechincha

10 CEOs que recebem salários de US$ 1 por ano

Mark Zuckerberg, Larry Page e outros CEOs recebem salário-base de um dólar ou menos. Mesmo assim, marcam presença na listas das pessoas mais ricas do mundo

SÃO PAULO – Não é de se espantar que salários de CEOs (Chief Executive Officer) de grandes empresas ultrapassam uma média de US$ 10,5 milhões ao ano. Mas, alguns diretores-executivos de empresas bem conhecidas ganham bem menos que isso – precisamente, apenas US$ 1 ou menos por ano.

A moda foi lançada pelo ex-CEO e presidente da Chrysler, Lido Anthony (conhecido como”Lee” Iacocca). O brusco corte do salário-base acabou em uma prática bem sucedida nos Estados Unidos. Abdicar dos grandes salários anuais se tornou um grande gesto de confiança para a empresa, uma vez que seu desempenho culminará em um “gordo” bônus para tais líderes executivos.

“Não é exatamente uma escolha sofrida”, ponderou o site Ceo.com que publicou o artigo. “Muitos ainda fazem milhões em bônus e ações das empresa, entre outras premiações”. Veja abaixo dez CEOs que ganham US$ 1 ou, R$ 2, por ano:

PUBLICIDADE

Larry Ellison, co-fundador e CEO da Oracle
Desde 2009, o salário de Ellison tem se resumido a apenas US$ 1 por ano. Mas isso não afetou sua posição de 5ª pessoa mais rica do mundo, com um patrimônio líquido estimado em US$ 43 bilhões, mais um pacote de bônus e ações da empresa estimado em US$ 96 milhões.

Richard Fairbank, co-fundador e CEO da Capital One
Richard trabalha por um salário menor que US$ 1 desde 1997, mas fez uma fortuna de US$ 15 milhões em ações e um bônus de US$ 2,19 milhões.

Mark Zuckerberg, co-fundador e CEO do Facebook
Neste ano, o salário de Zuckerberg foi reduzido a US$ 1 por ano. Como um dos mais jovens bilionários do mundo, com patrimônio líquido de US$ 13,3 bilhões, ele parece estar certo da decisão.

Jeffrey Katzenberg, CEO da DreamWorks Animation
Em 2009, Katzenberg renovou seu salário para US$ 1 por ano e ainda reduziu seu habitual US$ 1 mil de compensações de incentivo para zero. Mesmo assim, o diretor-executivo ganhou cerca de 900 mil em ações da empresa e, em 2011, ganhou US$ 4 milhões em prêmios. Há alguns meses, Katzenberg também garantiu um acordo para permanecer no cargo até 2017.

Richard Kindler, fundador e CEO do Kinder Morgan
Sem salário e sem bônus, a remuneração de Richard por 2012 chegou a incríveis US$ 60,94 milhões em ações. Com um patrimônio líquido de US$ 9,8 bilhões, o executivo foi considerado um dos CEOs mais bem pagos da América.

Larry Page, co-fundador e CEO do Google
No ano passado, Page não recebeu remuneração anual como CEO do Google, exceto seu US$ 1. Sua fortuna com as ações do Google, no entanto, o colocou entre as 20 pessoas mais ricas do mundo. Seu patrimônio líquido foi estimado em US$ 23 bilhões.

Meg Whitman, CEO da Hewlett-Packard
Pelo segundo ano consecutivo, Meg ganhará US$ 1 por esse ano. Mesmo assim, ela também vai levar para casa um grande bônus, já que a maior parte de sua remuneração está vinculada ao desempenho da empresa, através de ações e premiações. Esse pacote, em 2012, chegou a US$ 15 milhões, o que atualmente vale US$ 1,9 bilhão.

Edward Lampert, CEO de Sears
Um documento publicado neste mês coloca Edward no clube dos CEOs que ganham um salário-base de US$ 1 por ano. No final do ano, no entanto, o bilionário provavelmente será recompensado com um bônus que varia entre US$ 2 milhões e US$ 4,5 milhões.

John Mackey, co-fundador e co-CEO do Whole Foods Market
Em uma carta redigida em 2006 para seus empregados, John anunciou que pretendia reduzir seu salário para US$ 1, doar sua carteira de ações para caridade e criar um fundo de emergência de US$ 100 mil para pessoas que enfrentam problemas pessoais. No ano passado, Mackey ganhou US$ 680 milhões em ganhos de ações, mas sem bônus.

Jeremy Stoppelman, co-fundador e CEO da Yelp
No mês passado, Jeremy Stoppelman anunciou que iria cortar o seu salário-base para US $ 1 em 2013. Mas, o fundador do PayPal e empresário já possui alguns milhões de dólares, além de ações da empresa que devem somar cerca de US$ 2 milhões.