Conteúdo editorial apoiado por

Vendas de iPhones da Apple na China saltam 52% em abril, mostram dados de pesquisa

O salto segue-se ao fraco desempenho da gigante tecnológica dos EUA no maior mercado mundial de smartphones no início deste ano

Reuters

Pessoas olhando para o novo iPhone 15 Pro enquanto aparelho começa a ser vendido oficialmente na China (Foto: REUTERS/Aly Song/File Photo)
Pessoas olhando para o novo iPhone 15 Pro enquanto aparelho começa a ser vendido oficialmente na China (Foto: REUTERS/Aly Song/File Photo)

Publicidade

PEQUIM (Reuters) – As vendas de smartphones da Apple na China aumentaram 52% em abril em relação ao ano anterior, ampliando a recuperação observada em março, de acordo com dados de uma empresa de pesquisa afiliada ao governo chinês.

O salto segue-se ao fraco desempenho da gigante tecnológica dos EUA no maior mercado mundial de smartphones no início deste ano, em meio à intensificação da concorrência na categoria de smartphones de última geração por parte de rivais locais, como a Huawei.

As vendas de telefones de marcas estrangeiras na China aumentaram 52% em abril, para 3,495 milhões de unidades, de 2,301 milhões um ano antes, mostraram dados da Academia Chinesa de Tecnologia da Informação e Comunicação (CAICT) na terça-feira.

Continua depois da publicidade

Embora os dados não mencionem explicitamente a Apple, a empresa é a fabricante estrangeira de telefones dominante no mercado chinês de smartphones. Isso sugere que o aumento nas remessas de marcas estrangeiras pode ser atribuído ao desempenho da Apple.

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de crescimento para os próximos meses e anos

As ações da Apple subiram 2,3% nas negociações de pré-mercado.

Continua depois da publicidade

As vendas da Apple na China haviam aumentado 12% em março, marcando uma melhoria significativa em relação aos primeiros dois meses de 2024, quando a empresa sofreu uma queda de 37% nas vendas.

As vendas podem aumentar ainda mais em maio, após a Apple lançar uma agressiva campanha de descontos em seu site oficial Tmall na China, oferecendo abatimentos de até 2.300 yuans (318 dólares) em modelos selecionados de iPhone.

No início deste mês, o CEO da Apple, Tim Cook, previu o crescimento das vendas do iPhone em alguns mercados, incluindo a China, depois que a empresa relatou uma queda de 8,1% na receita do segundo trimestre na região da Grande China.

Continua depois da publicidade

A redução de preço — o dobro do desconto oferecido em fevereiro — ocorre depois que a Huawei apresentou no mês passado sua nova série de smartphones de última geração, o Pura 70, após o lançamento do Mate 60 em agosto.

A Huawei ultrapassou a Apple no primeiro trimestre como segundo fornecedor de smartphones na China e está reforçando sua estratégia de vendas, abrindo mais lojas próprias e adicionando mais distribuidores de varejo. A Honor ocupa o primeiro lugar.

As vendas gerais de smartphones na China aumentaram 25,5%, para 22,7 milhões de unidades em abril, mostraram dados do CAICT.