Conteúdo editorial apoiado por

Superintendência do Cade aprova fusão entre tradings Bunge e Viterra

O aval do órgão antitruste brasileiro veio após 11 meses do anúncio da operação entre as companhias norte-americana e canadense

Estadão Conteúdo

Logotipo da Bunge em foto ilustração (Foto: REUTERS/Dado Ruvic/Illustration)

Publicidade

A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou, sem restrições, a fusão entre as tradings Bunge e Viterra. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (13).

O aval do órgão antitruste brasileiro veio após 11 meses do anúncio da operação entre as companhias norte-americana e canadense.

O negócio, anunciado em 13 de junho de 2023, é avaliado em cerca de US$ 8,2 bilhões em acordo de caixa e ações.

Continua depois da publicidade

A Bunge pagará aos acionistas da Viterra cerca de 65,6 milhões de ações avaliadas em US$ 6,2 bilhões e cerca de US$ 2 bilhões em dinheiro. A Bunge ainda assumirá US$ 9,8 bilhões da dívida da Viterra e recomprará US$ 2 bilhões de suas próprias ações.