Conteúdo editorial apoiado por

Scarlett Johansson diz que pediu a OpenAI que não usasse sua voz no ChatGPT

A OpenAI negou que a voz apresentada no novo ChatGPT seja baseada na da atriz

Gabriel Garcia

A atriz Scarlett Johansson participa de entrevista no Festival de Cannes de 2023 (REUTERS/Yara Nardi/File Photo)

Publicidade

A atriz Scarlett Johansson disse que a OpenAI pediu que ela fosse a “voz” do ChatGPT, e que, após ela recusar a proposta, a empresa ainda assim criou uma voz muito parecida com a dela.

A OpenAI anunciou nesta segunda (20) que estava retirando a voz “Sky” do ChatGPT, considerada “muito similar” a da atriz.

Em nota enviada à rádio NPR, Johansson afirma que se viu “obrigada a contratar advogados” e que já enviou duas cartas a OpenAI questionando como a voz do ChatGPT, chamada de Sky, foi criada.

Continua depois da publicidade

“Em setembro, recebi uma proposta de Sam Altman, que gostaria de me contratar para ser a voz do ChatGPT 4.0”, diz a atriz. Ela afirma que, dois dias antes de a empresa fazer uma demonstração da voz do ChatGPT, Altman procurou seu agente pedindo que ela mudasse de ideia.

A atriz afirma querer uma “solução na forma de transparência”, pedindo que a OpenAI forneça mais informações sobre “o exato processo pelo qual eles criaram” a voz de Sky.

Altman já disse que “Ela”, o filme em que Johansson empresta sua voz para uma assistente de IA, é seu filme favorito. Depois do evento da ChatGPT na semana passada, em que a voz muito parecida com a da atriz foi apresentada, ele postou a palavra “her”.

Continua depois da publicidade

Em uma nota enviada ao site The Verge, Altman afirmou: “A voz de Sky não é de Scarlett Johansson e nunca foi planejada para se parecer com a dela. Escolhemos a dubladora para a voz de Sky antes de qualquer contato com a Sra. Johansson. Por respeito à Sra. Johansson, deixamos de usar a voz da Sky em nossos produtos. Lamentamos por não termos nos comunicado melhor com a Sra. Johansson”.