Conteúdo editorial apoiado por

Rede de restaurantes Red Lobster pede recuperação judicial nos EUA

Empresa sucumbiu a arrendamentos onerosos, altos custos trabalhistas e uma promoção desastrosa e ilimitada de camarão

Taís Laporta

Red Lobster vinha mostrando sinais de estresse financeiro à medida que suas perdas aumentavam. Fotógrafo: Eric Thayer/Bloomberg

Publicidade

A rede de restaurantes de frutos do mar Red Lobster pediu falência, sucumbindo a arrendamentos onerosos, altos custos trabalhistas e uma promoção desastrosa e ilimitada de camarão.
A empresa com sede em Orlando, Flórida, entrou com pedido de proteção no Capítulo 11 no domingo (19), listando ativos e passivos de US$ 1 bilhão a US$ 10 bilhões cada em seu pedido de falência. O pedido permite que a empresa continue operando enquanto elabora um plano para pagar os credores.

A Red Lobster planeia entregar o controle da empresa aos seus credores, liderados pelo Fortress Investment Group, que concordou em fornecer US$ 100 milhões em financiamento para apoiar a cadeia durante a falência. A oferta pública de aquisição é na forma de uma oferta stalking horse, o que significa que definirá o preço mínimo para os ativos da Red Lobster, sujeita a ofertas melhores caso alguma se concretize nas próximas semanas, de acordo com documentos judiciais.

Baixe uma lista de 10 ações de Small Caps que, na opinião dos especialistas, possuem potencial de valorização para os próximos meses e anos, e assista a uma aula gratuita

Continua depois da publicidade

A rede de restaurantes vem se deteriorando há vários anos, com uma queda de cerca de 30% no número de clientes desde 2019, escreveu o CEO Jonathan Tibus em documentos judiciais. Embora o negócio tenha mostrado sinais de recuperação desde a pandemia, as vendas caíram drasticamente nos últimos 12 meses, escreveu Tibus. Perdeu US$ 76 milhões no ano fiscal de 2023.

As pressões inflacionárias impediram os clientes de jantar fora e os custos trabalhistas mais elevados prejudicaram as finanças da empresa. Uma “parte significativa” dos arrendamentos da Red Lobster foi avaliada acima das taxas de mercado. Em maio de 2023, a empresa mudou seu “Ultimate Endless Shrimp” de US$ 20 de uma oferta por tempo limitado para uma promoção permanente, custando US$ 11 milhões enquanto os clientes devoravam caros pratos de camarão.

Ascensão e queda

A Red Lobster tem suas raízes em um único restaurante em Lakeland, Flórida, em 1968. Ele se expandiu rapidamente nas décadas de 1970 e 1980 e desenvolveu seguidores leais para seus biscoitos Cheddar Bay. A empresa agora opera mais de 550 restaurantes nos EUA e Canadá.

Continua depois da publicidade

A rede de restaurantes, que pertence ao fornecedor de frutos do mar Thai Union Group Plc desde 2020, atende 64 milhões de clientes por ano e compra 20% de todas as caudas de lagosta norte-americanas, bem como 16% de todas as lagostas do mundo.

A Thai Union e a Red Lobster estiveram em negociações com os credores para um acordo extrajudicial que entregaria aos credores 80% da empresa, mas as discussões fracassaram. Os credores fizeram empréstimos adicionais no valor de US$ 20 milhões à Red Lobster em fevereiro, mas não estavam dispostos a investir mais dinheiro sem o apoio do proprietário, de acordo com documentos judiciais.

A Red Lobster disse que também está investigando o negócio do camarão, incluindo como ele foi comercializado em restaurantes e se a Thai Union “exerceu uma influência descomunal” nas compras de camarão.

Continua depois da publicidade

A rede emprega 34 mil pessoas nos EUA e mais 2 mil no Canadá. Na semana passada, fechou 93 lojas com baixo desempenho.

O caso é Red Lobster Management LLC, 24-02486, Tribunal de Falências dos EUA para o Distrito Médio da Flórida.
© 2024 Bloomberg L.P.