Conteúdo editorial apoiado por

Melinda Gates deixará copresidência da Fundação Gates

A fundação é uma das forças mais influentes na saúde pública global, tendo gasto mais de US$ 50 bi em duas décadas

Reuters

Melinda French Gates durante discurso na França (Ludovic Marin/Pool via REUTERS/Arquivo)

Publicidade

Melinda French Gates informou nesta segunda-feira (13) que está deixando o cargo de copresidente do conselho da Fundação Bill e Melinda Gates, uma das maiores fundações de caridade privada do mundo, cofundada por ela e seu ex-marido Bill Gates há mais de vinte anos.

Bill e Melinda Gates pediram divórcio em 2021, após 27 anos de casamento, mas prometeram continuar seu trabalho filantrópico juntos.

“Sob os termos do meu acordo com Bill, ao sair da fundação, terei um adicional de US$ 12,5 bilhões para dedicar ao meu trabalho em prol das mulheres e das famílias”, disse Melinda Gates em uma publicação no X.

Continua depois da publicidade

Os Gates anunciaram em 2021 que chegaram a um acordo sobre como dividir seus bens matrimoniais, mas nenhum detalhe desse acordo foi divulgado na decisão final apresentada em tribunal.

“Lamento ver Melinda partir, mas tenho certeza de que ela terá um enorme impacto em seu futuro trabalho filantrópico”, disse Bill Gates, cofundador da Microsoft, em uma publicação no X.

A fundação é uma das forças mais poderosas e influentes na saúde pública global, tendo gasto mais de US$ 50 bilhões nas últimas duas décadas para trazer uma abordagem empresarial ao combate à pobreza e às doenças.

Continua depois da publicidade

“Esta não é uma decisão que tomei facilmente”, disse Melinda Gates no X. Seu último dia na fundação será em 7 de junho.