Conteúdo editorial apoiado por

Elon Musk processa OpenAI e presidente por abandono de missão

Musk foi cofundador da OpenAI em 2015, mas deixou o conselho da empresa em 2018

Reuters

Elon Musk processou a OpenAI, criadora do ChatGPT, e seu presidente-executivo, Sam Altman, entre outros, dizendo que eles abandonaram a missão original da empresa de desenvolver inteligência artificial para o benefício da humanidade, não para lucros.

Publicidade

A ação judicial apresentada na últimz quinta-feira afirma que Altman e o cofundador da OpenAI, Greg Brockman, abordaram Musk para a criação de uma empresa de código aberto sem fins lucrativos.

O foco da empresa, apoiada pela Microsoft, em ganhar dinheiro violou esse contrato, disseram os advogados de Musk no processo aberto em São Francisco. Eles acrescentaram que a empresa havia mantido o projeto do GPT-4, seu modelo de IA mais avançado, “em segredo absoluto”.

OpenAI, Microsoft e Musk não comentaram o assunto.

Musk foi cofundador da OpenAI em 2015, mas deixou o conselho da empresa em 2018. O bilionário também dirige a montadora Tesla e a empresa de foguetes SpaceX e comprou o Twitter por 44 bilhões de dólares em outubro de 2022.

No ano passado, Altman foi demitido pelo antigo conselho de administração da OpenAI, que disse estar tentando defender a missão da empresa de desenvolver IA em benefício da humanidade. Poucos dias depois, Altman retornou à empresa após a instalação de um novo colegiado.

A OpenAI está planejando nomear vários novos membros para o conselho em março, publicou o Washington Post na quinta-feira.

IM Business

Newsletter

Quer ficar por dentro das principais notícias que movimentam o mundo dos negócios? Inscreva-se e receba os alertas do novo InfoMoney Business por e-mail.

Preencha o campo corretamente!
E-mail inválido!
Preencha o campo corretamente!
Preencha o campo corretamente!

Ao informar os dados, você concorda com a nossa Política de Privacidade.