Conteúdo editorial apoiado por

CEO da Acelen: Projeto de biorrefinaria na BA atrai interessados além da Petrobras

Segundo Luiz de Mendonça, projeto deve entrar em operação até o início de 2027

Reuters

Refinaria de Mataripe da Acelen na Bahia (Divulgação)
Refinaria de Mataripe da Acelen na Bahia (Divulgação)

Publicidade

O projeto da biorrefinaria da Acelen tem atraído interesse de outros investidores, além da Petrobras (, disse o presidente-executivo da companhia detida pelo fundo Mubadala Capital, Luiz de Mendonça, nesta quarta-feira (19).

Segundo ele, o projeto de biorrefinaria da empresa na Bahia está dentro do prazo e deve entrar em operação entre o final de 2026 e início de 2027.

Mendonça destacou que companhia está finalizando o projeto de engenharia e conversado com investidores.

Continua depois da publicidade

“Estamos finalizando a engenharia da planta, com isso a gente vai montando o pacote financeiro final, vendo com investidores, equity, dívida, fundos, e tudo mais”, destacou.

Questionado sobre uma anunciada eventual parceria com a Petrobras, ele evitou entrar em detalhes.

“Não posso comentar o interesse da Petrobras no projeto, da minha perspectiva as diligências estão sendo feitas, os times estão conversando, mas não posso comentar”, afirmou ele à Reuters, após evento da Argus, em São Paulo.

Continua depois da publicidade

“Tem tanta gente interessada neste projeto, a Petrobras poderia ser um excelente parceiro, mas não posso ir além desta especulação”, declarou.

Sobre o interesse da Petrobras na refinaria de petróleo da Acelen na Bahia, Mendonça disse que a estatal já recebeu todas as informações. “A bola está com eles”, destacou.