Blog InfoMoney

O mundo sobre muitas rodas

Em blogs / carros / o-mundo-sobre-muitas-rodas

Nada é tão ruim que não possa piorar...

Analise das vendas de veículos no mês de outubro

Caro leitor, digníssima leitora... sabe aquela situação de quando tudo está ruim e vem alguém para afundar mais ainda? Então... é o que acontece com o setor automotivo!

Como assim? Vamos lá que eu explico.

As vendas de carros no mês de outubro ficaram na casa de 185 mil carros. Retração de 3,8% sobre o mês de setembro (192,3 mil). E queda de 36,45% sobre o mês de outubro do ano passado (291 mil).

Na verdade, este foi o pior resultado (para um mês de outubro) dos últimos nove anos! Mas poderia ter sido um pouquinho melhor. No meio automotivo, está convencionado que a apuração das vendas é feita através dos licenciamentos de veículos. Então... o setor ia numa toada boa até quinta-feira passada, com um cenário apontando para uma demanda de 198 mil carros até que, no último dia útil do mês de outubro (30), PUMBA! Tivemos o feriado dos funcionários públicos e a maioria dos DETRANS não funcionaram.

Deixou-se de emplacar uns 12 mil carros. OK! Esses veículos entrarão na base do mês que vem, mas é que aquele velho ditado – “nada é tão ruim que não possa piorar”, está valendo para o setor automotivo.

Como estamos no terceiro ano de retração (queda feia, este ano) nas vendas (e deveremos ter – no mínimo – mais um ano ruim), “o cosmo” poderia conspirar um pouco a favor.

Mas vamos ao que interessa:

O lado interessantíssimo deste mês foi a quebra de alguns conceitos. O que tivemos?

* A GM, com 30,3 mil carros vendidos, cresceu quase 12% nas vendas e fechou o mês como a marca mais vendida, desbancando a FIAT;

 * A BMW (ainda com estoque a dólar antigo – e não sei por quanto tempo mais) foi a marca que apresentou o maior crescimento nas vendas, 44,5%;

 * A VW atingiu um dos seus menores patamares de vendas com Share de 13,7%, em outubro.

 * E, como menção honrosa, temos a Peugeot, que apresentou crescimento de quase 2%. Parece que, agora, eles “voltaram à corrida”.

A tabela abaixo mostra a evolução das vendas por marca:

MARCA

SET

OUT

V%

GM

27.163

30.342

11,70%

FIAT

31.897

29.429

-7,74%

VW

26.816

25.389

-5,32%

HYUNDAI

15.862

16.926

6,71%

FORD

19.281

16.230

-15,82%

RENAULT

14.129

13.769

-2,55%

TOYOTA

14.415

13.425

-6,87%

HONDA

13.809

12.515

-9,37%

JEEP

5.848

5.741

-1,83%

NISSAN

5.621

4.497

-20,00%

MITSUBISHI

3.227

2.847

-11,78%

PEUGEOT

2.245

2.286

1,83%

CITROEN

2.333

2.145

-8,06%

M.BENZ

2.014

1.858

-7,75%

BMW

1.109

1.603

44,54%

AUDI

1.412

1.421

0,64%

KIA

1.066

840

-21,20%

LAND ROVER

847

829

-2,13%

CHERY

498

393

-21,08%

SUZUKI

434

374

-13,82%

OUTROS

2.229

2.091

-6,19%

TOTAL

192.255

184.950

-3,80%

Mas o grande destaque do mês veio do nosso quarteto asiático (para variar). Foi a Hyundai, com 17 mil carros vendidos, e crescimento de quase 7% nas vendas, que encerrou o mês com 9,2%, desbancando a eterna quarta colocada, a Ford.

E por que vamos enfatizar a Hyundai, neste texto? Porque fez exatos três anos que foi lançado o carro HB20 da marca (outubro de 2012). No mês de aniversário do carro, a marca não poderia celebrar de maneira melhor. E ele é o grande responsável para o sucesso da marca. OK... temos os veículos importados como o Sonata, Azera e I30 mas, convenhamos, não são acessíveis para a grande maioria dos consumidores de carros (por exemplo, para este escriba, são inacessíveis!).

Vendo a evolução da marca nos últimos seis anos, nota-se que ele (o HB20) foi o pulo da marca. Durante os anos de 2010 e 2011, a Hyundai (somente com produtos importados) registrou um Share médio de 3,3% (com volume médio de 9,2 mil carros mês). Depois, em 2012, no período de janeiro a setembro, o Share da marca caiu para 2,5%, com volume médio de 7,4 mil carros mês. Aqui, a marca tomou um ferro danado! Isso ocorreu no final de 2011, quando o governo – quase que do dia para a noite – decidiu aumentar a alíquota de carros importados em 25 pontos percentuais. Muitas marcas importadas entraram em processo de agonia mas, no caso da Hyundai, o HB20 fez a marca deslanchar.

Antes do lançamento do HB20 (set/12), o Share da marca era de 2,56%. Após o lançamento, e em maio do ano seguinte (quando lançaram a versão Sedan), o Share da Hyundai foi para 6,36% ou quase 4 pontos percentuais a mais.

O produto surfou boas ondas nos anos de 2013 e 2014, onde os esforços de marketing da empresa (durante a Copa das Confederação e da Copa do 7x1) fizeram o produto deslanchar.

Após quase três anos e com o lançamento de algumas edições especiais, como o Spicy, por exemplo, o carro teve uma sobrevida grande e com excelentes resultados!  Basta ver como foi a vida de alguns de seus concorrentes, como o GM/Sonic que chegou em 2012 e morreu em 2014 com dois anos de vida.

Agora a Hyundai vem novamente, e prova para este humilde escriba, que o produto tem fôlego ainda. O novo carro fez com que a marca ultrapassasse a casa dos 9% de Market Share, conforme gráfico abaixo:

Na verdade, o resultado do HB20 é até um pouco melhor do que o apontado. No gráfico acima estamos falando da marca Hyundai. Que inclui tudo. Até os produtos importados que estão passando por um momento “assim-assim”.

Abaixo, resultado de vendas do ano, por marca:

 

VENDAS DE VEÍCULOS -  2015
MARCA JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT TOTAL MÉDIA
FIAT 49.524 35.840 40.595 37.799 36.117 36.681 38.104 36.049 31.897 29.429 372.035 37.204
GM 46.738 28.033 36.994 34.100 30.632 27.359 30.834 26.907 27.163 30.342 319.102 31.910
VW 39.318 30.989 34.899 31.145 30.260 30.094 31.033 28.326 26.816 25.389 308.269 30.827
FORD 24.845 18.831 23.431 23.239 23.344 20.316 26.239 20.747 19.281 16.230 216.503 21.650
HYUNDAI 17.500 13.095 17.774 17.043 16.946 18.089 18.642 16.660 15.862 16.926 168.537 16.854
RENAULT 15.350 11.019 17.573 15.709 14.389 15.434 15.892 15.158 14.129 13.769 148.422 14.842
TOYOTA 12.486 11.471 17.061 15.736 14.785 15.160 16.546 14.883 14.415 13.425 145.968 14.597
HONDA 10.017 9.782 13.030 13.678 13.035 13.639 12.333 13.221 13.809 12.515 125.059 12.506
NISSAN 5.977 3.766 5.203 4.873 4.888 5.473 5.490 5.102 5.621 4.497 50.890 5.089
MITSUBISHI 4.479 3.025 3.968 3.513 3.383 3.595 3.957 3.273 3.227 2.847 35.267 3.527
JEEP 331 252 389 814 2.795 3.272 4.243 4.787 5.848 5.741 28.472 2.847
CITROEN 3.513 2.381 2.604 2.301 2.468 2.706 2.874 2.539 2.333 2.145 25.864 2.586
PEUGEOT 2.764 1.972 1.967 1.753 2.130 2.190 2.571 2.386 2.245 2.286 22.264 2.226
M.BENZ 1.184 1.145 1.450 1.525 1.784 1.961 1.978 1.604 2.014 1.858 16.503 1.650
AUDI 1.086 978 1.379 1.572 1.332 1.414 1.263 1.944 1.412 1.421 13.801 1.380
KIA 1.730 1.337 1.554 1.283 1.300 1.446 1.557 1.212 1.066 840 13.325 1.333
BMW 1.291 893 1.293 1.186 1.231 1.354 1.409 1.183 1.109 1.603 12.552 1.255
LANDROVER 640 597 714 711 655 658 749 733 847 829 7.133 713
CHERY 822 526 498 315 373 369 419 422 498 393 4.635 464
SUZUKI 526 398 453 408 501 441 483 397 434 374 4.415 442
OUTROS 2.925 2.388 2.870 2.800 2.492 2.681 2.616 2.260 2.229 2.091 25.352 2.535
TOTAL 243.046 178.718 225.699 211.503 204.840 204.332 219.232 199.793 192.255 184.950 2.064.368 206.437
                         
MARKET SHARE NAS VENDAS DE VEÍCULOS -  2015
MARCA JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT TOTAL MÉDIA
FIAT 20,38% 20,05% 17,99% 17,87% 17,63% 17,95% 17,38% 18,04% 16,59% 15,91% 18,02% 18,02%
GM 19,23% 15,69% 16,39% 16,12% 14,95% 13,39% 14,06% 13,47% 14,13% 16,41% 15,46% 15,46%
VW 16,18% 17,34% 15,46% 14,73% 14,77% 14,73% 14,16% 14,18% 13,95% 13,73% 14,93% 14,93%
FORD 10,22% 10,54% 10,38% 10,99% 11,40% 9,94% 11,97% 10,38% 10,03% 8,78% 10,49% 10,49%
HYUNDAI 7,20% 7,33% 7,88% 8,06% 8,27% 8,85% 8,50% 8,34% 8,25% 9,15% 8,16% 8,16%
RENAULT 6,32% 6,17% 7,79% 7,43% 7,02% 7,55% 7,25% 7,59% 7,35% 7,44% 7,19% 7,19%
TOYOTA 5,14% 6,42% 7,56% 7,44% 7,22% 7,42% 7,55% 7,45% 7,50% 7,26% 7,07% 7,07%
HONDA 4,12% 5,47% 5,77% 6,47% 6,36% 6,67% 5,63% 6,62% 7,18% 6,77% 6,06% 6,06%
NISSAN 2,46% 2,11% 2,31% 2,30% 2,39% 2,68% 2,50% 2,55% 2,92% 2,43% 2,47% 2,47%
MITSUBISHI 1,84% 1,69% 1,76% 1,66% 1,65% 1,76% 1,80% 1,64% 1,68% 1,54% 1,71% 1,71%
JEEP 0,14% 0,14% 0,17% 0,38% 1,36% 1,60% 1,94% 2,40% 3,04% 3,10% 1,38% 1,38%
CITROEN 1,45% 1,33% 1,15% 1,09% 1,20% 1,32% 1,31% 1,27% 1,21% 1,16% 1,25% 1,25%
PEUGEOT 1,14% 1,10% 0,87% 0,83% 1,04% 1,07% 1,17% 1,19% 1,17% 1,24% 1,08% 1,08%
M.BENZ 0,49% 0,64% 0,64% 0,72% 0,87% 0,96% 0,90% 0,80% 1,05% 1,00% 0,80% 0,80%
AUDI 0,45% 0,55% 0,61% 0,74% 0,65% 0,69% 0,58% 0,97% 0,73% 0,77% 0,67% 0,67%
KIA 0,71% 0,75% 0,69% 0,61% 0,63% 0,71% 0,71% 0,61% 0,55% 0,45% 0,65% 0,65%
BMW 0,53% 0,50% 0,57% 0,56% 0,60% 0,66% 0,64% 0,59% 0,58% 0,87% 0,61% 0,61%
LANDROVER 0,26% 0,33% 0,32% 0,34% 0,32% 0,32% 0,34% 0,37% 0,44% 0,45% 0,35% 0,35%
CHERY 0,34% 0,29% 0,22% 0,15% 0,18% 0,18% 0,19% 0,21% 0,26% 0,21% 0,22% 0,22%
SUZUKI 0,22% 0,22% 0,20% 0,19% 0,24% 0,22% 0,22% 0,20% 0,23% 0,20% 0,21% 0,21%
OUTROS 1,20% 1,34% 1,27% 1,32% 1,22% 1,31% 1,19% 1,13% 1,16% 1,13% 1,23% 1,23%
TOTAL 100,00% 100,00% 100,00% 100,00% 100,00% 100,00% 100,00% 100,00% 100,00% 100,00% 100,00% 100,00%

Importante: As opiniões contidas neste texto são do autor do blog e não necessariamente refletem a opinião do InfoMoney.

 

perfil do autor

Raphael Galante

É economista, trabalha no setor automotivo há 14 anos e atua como consultor na Oikonomia Consultoria Automotiva.

Quer dicas exclusivas?

Preencha os campos abaixo e receba dicas e conteúdos exclusivos do blog O mundo sobre muitas rodas

Contato