Blog InfoMoney

Thiago Salomão

Em blogs / bolsa / thiago-salomao

Investidor de ações não tem que olhar para as eleições para ganhar dinheiro na Bolsa

O convidado desta semana no programa "Papo com Gestor" é Roberto Knoepfelmacher, gestor do fundo de ações Vinci Mosaico

SÃO PAULO - Faltam apenas três dias para as eleições. Neste período, de grande incerteza e volatilidade, alguns investidores começam a pesar seus ativos com base nas pesquisas eleitorais e no “feeling” de mercado. Mas para Roberto Knoepfelmacher, gestor do fundo de ações Vinci Mosaico, ter sucesso no mercado de ações não passa por adivinhar qual será o próximo presidente a cada 4 anos. Na verdade, isso nem deveria interferir na tomada de decisão de um investidor da bolsa que tenha foco em longo prazo.

Knoepfelmacher criou o fundo em 2010. Por já ter sido chefe de análise da Gas Investimentos (que foi incorporada pela Vinci), o gestor sempre teve proximidade com a Vinci Partners. A união entre as casas aconteceu em 2017. 

Com pouco mais de oito anos de história, o fundo possui R$ 300 milhões em ativos sob gestão e uma rentabilidade de 230% desde o início, contra 22% do Ibovespa. Além de um excelente retorno, este foi maior do que o da bolsa brasileira e, ainda, com menor volatilidade: 14%, contra 22% do Ibovespa. Essa performance é fruto de uma estratégia focada na análise fundamentalista e em small caps, que permitiram ao fundo atravessar duas eleições e períodos conturbados da economia brasileira.

Em entrevista ao programa “Papo com Gestor”, Knoepfelmacher contou sobre as principais posições do fundo e explicou que as eleições não devem ser o principal driver na hora de comprar e vender ações. “Não vale a pena desviar do foco. Questão de eleição é uma coisa extremamente imprevisível, então é muito difícil de prever e de organizar uma carteira de forma consistente para tirar proveito disso”, diz.

Para driblar essa sensibilidade do mercado, o gestor busca ter uma carteira balanceada com “atacantes” que se beneficiam com a melhora da economia, como empresas de consumo e de bens duráveis, como Tegma (TGMA3), por exemplo, além de “zagueiros”, ou seja, empresas mais defensivas que possam ajudar a proteger o portfólio, como Transmissão Paulista (TRPL4), que gera caixa e paga bastante dividendo.

Entre as principais posições do Vinci Mosaico FIA, Knoepfelmacher cita as ações de Tegma (TGMA3), Estácio (ESTC3) e Locamerica (LCAM3). A primeira, que está na carteira desde o início do fundo, se destaca pelo ROIC (Retorno Sobre o Capital Investido) historicamente elevado, entre 25% e 30%. Estácio, por sua vez, entrou em 2011 e também tem visto seu ROIC na casa dos 20%, se beneficiado com uma melhora da liquidez com o aumento da base de acionistas.

No caso de Locamerica, a empresa chega neste ano com grande potencial de se tornar a próxima large cap do fundo, principalmente nessa fase de digerir a fusão com a Unidas. A companhia já chega grande ao portfólio, se beneficiando do crescimento do mercado, como o aumento da demanda (motoristas de aplicativos que alugam carros, por exemplo), assim como pela consolidação no setor.

Knoepfelmacher conta que gosta muito do setor e que também possui no portfólio a outra empresa líder, Localiza (RENT3). Segundo ele, só não tem mais exposição em Locamerica por conta da liquidez, ainda baixa, das ações da companhia.

O Vinci Mosaico FIA possui aplicação mínima de R$ 10 mil e está disponível para aplicação na plataforma da XP Investimentos. Quer investir no fundo Vinci Mosaico FIA? Abra a sua conta na XP

Agora você pode acompanhar o Papo com Gestor também no Spotify! Clique aqui para ouvir o programa ou faça o download pelo player abaixo:

 

perfil do autor

InfoMoney Blogs

E-mailthiago.salomao@
infomoney.com.br

Thiago Salomão

Analista da Rico Investimentos, criador da carteira Rico Premium e professor do curso "Como Montar uma Carteira de Ações Vencedora". Trabalhou no InfoMoney de 2009 a 2018, tornando-se editor de Mercados em 2012 e editor-chefe em 2016. Formado em Administração de Empresas pelo Mackenzie, com MBA em Mercados Financeiros pela Fipecafi e pela UBS/BM&FBovespa.

Quer dicas exclusivas?

Preencha os campos abaixo e receba dicas e conteúdos exclusivos do blog Thiago Salomão

Contato