Em apple

Gestores correm para vender papéis da Apple... na bolsa brasileira

O volume no Brasil atingiu a quantia de R$ 2,34 milhões - um novo recorde para o BDR não-patrocinado, que nunca havia movimentado um valor tão alto

iPad
(Lee Jae-Won/Reuters)

SÃO PAULO - Gestores de fundos que aplicam em papéis estrangeiros na BM&FBovespa correram para se desfazer dos BDRs (Brazilian Depositary Receipts) da Apple (AAPL11B), que terminaram o dia com queda de 2,02%, aos R$ 83,87. Esse é um desempenho muito similar ao das ações da empresa negociadas na Nasdaq, que terminaram o dia com queda de 2,42%, aos US$ 420,05 - sua mínima em um ano, bastante abaixo do topo aos US$ 705,07.  

O volume no Brasil atingiu a quantia de R$ 2,34 milhões - um novo recorde para o BDR não-patrocinado, que nunca havia movimentado um valor tão alto. Para se ter uma ideia, a média dos últimos 21 dias em que essas ações foram negociados, foi de R$ 312 mil. Os BDRs da empresa fundada por Steve Jobs e Steve Wozniak teve 4 negócios, o que pode ser considerado praticamente nada - excetuando-se pelo fato de que quem negocia são grandes investidores.

Isso deve ao fato de que a Apple, na bolsa brasileira, é um BDR não patrocinado. Ela é restrita à investidores qualificados, que possuem mais de US$ 300 mil aplicados. Basicamente, ela praticamente roda entre os fundos especializados em investir nesse tipo de papel e que hoje possuem uma ampla gama de opções. Por conta da natureza desses investidores, as ações ficam sem liquidez, e algumas passam vários dias sem negócios. 

Há uma tendência clara de crescimento dos BDRs - a liquidez e a frequência dos negócios tem aumentado bastante em 2012. Algumas empresas tem papéis mais líquidos, como o Google (GOOG11B) e a Microsoft (MSFT11B), que por vários dias já movimentaram cerca de R$ 3 milhões na BM&FBovespa, um valor expressivo para essa classe de ativo. 

Outras, como o McDonald's (MCDC11B) possuem ativos mais "esquecidos" pelo mercado. A empresa de alimentos está disponível aos investidores nacionais desde outubro de 2010, mas só teve negócios em 13 dias desde então - sendo que 7 deles foram nos seus dois primeiros meses de bolsa. Somente em três desses dias o volume superou os R$ 250 mil.

Esse tipo de ativo é negociado no Mercado de Balcão, e não pode ser adquirido facilmente através de um homebroker. A intenção dessas restrições é fazer com que os leigos não optem por essas empresas somente pelo fato de que suas marcas são mais conhecidas. Contudo, essas restrições devem ser eliminadas no futuro. 

 

Contato