Em onde-investir / acoes

Por que o melhor analista do Brasil recomendou comprar as ações da Petrobras?

Giba, que afirma que depois de ciclos de queda as ações tendem a apresentar forte recuperação, vê correção da Petrobras em 50%

SÃO PAULO - Gilberto Coelho, eleito o melhor analista do Brasil em 2017 após sua carteira recomendada render 55% no ano, divulgou nesta segunda-feira (28) a sua carteira semanal para o período de 28 de maio a 4 de junho. Após mais uma semana de queda na bolsa, Giba optou por modificar todo o seu portfólio, incluindo entre as recomendações de compra os papéis de Petrobras (PETR4).

As ações da empresa acumulam queda de 21,09% no mês de maio e, nesta segunda-feira os papéis já caem mais de 8% com fortes pressões sobre Pedro Parente, presidente da companhia, responsável por adotar a política de ajuste de preços, que entrou em vigor em julho de 2017.

Diante da paralisação dos caminhoneiros, a Petrobras levou ao Planalto nesta segunda-feira uma proposta para discutir a cobrança de impostos flexíveis sobre combustíveis.  A ideia seria a arrecadação de tributos flutuar de acordo com os preços dos combustíveis: em caso de alta, menor receita com impostos e se houver recuo, subir o valor arrecadado por litro. 

Veja mais: Quer aprender a operar na Bolsa com a metodologia do Giba? Clique aqui e conheça o curso do melhor analista do Brasil

Giba explica que o momento é de muita cautela com ações, visto que o mercado mudou de cara e não está oscilando só 5% ao dia, mas 10% para baixo todos os dias - e, segundo ele, depois de ciclos de queda vem repiques muito fortes. "Petrobras chegou a ter quedas mais agressivas que a média de 15%, chegando a 45%. As duas vezes que PETR corrigiu, porém, ela corrigiu em 50%, então espero que ela pare de cair agora e tenha recuperação de 50%”. 

O analista técnico explica que PETR4 chegou ao limite da queda normal de um ativo e que a expectativa é de que ela volte para a casa dos R$ 23. "Isso dá um upside de quase 30%", diz. Segundo ele, "são riscos maiores visando rentabilidades ainda maiores". (Confira a explicação completa no vídeo acima)

Cenário incerto

Gilberto Coelho reconhece, porém, que o "perigo" é quanto tempo essa queda do Ibovespa vai durar. "Vai durar até o fim da greve dos caminhoneiros ou até as eleições? Não é possível prever", diz. 

Ele explica que Petrobras provavelmente vai ficar na carteira por cerca de 4 semanas, porque as mudanças não vão acontecer de um dia para o outro. "A PETR pode recuperar o que perdeu em menos de 10 dias em até três meses. E provavelmente vai ficar na carteira semanal enquanto continuar com cenário de recuperação", diz. 

"A minha ideia com PETR4 é aguentar trancos de 10%, 15% e 20% se for o caso", diz. Segundo o analista, é nas grandes crises que surgem as grandes oportunidades: “Se você desiste da bolsa no meio de uma crise, você nunca vai pegar a recuperação. E precisamos estar prontos para apostar no mercado assim que ele estiver revertendo paras as altas”. Giba explica que os juros estão baixos e que assim que for resolvida a crise, "a bolsa vai subir, e vai subir muito rápido".  

Contato