Em onde-investir / acoes

Rico recomenda 8 ações para investir em maio

A corretora fez três trocas de ativo diante da perspectiva de redução forte da Selic no mês

SÃO PAULO – A equipe de análise da Rico Corretora divulgou sua carteira 8+ com as ações favoritas para investimento neste mês. A carteira de abril teve valorização de 2,24%, enquanto o Ibovespa avançou 0,65%. Desde o seu início, no acumulado de 71 meses, a carteira tem alta de 61,3% contra 6,8% do Ibovespa.

Para maio, a corretora fez três trocas de ativo diante da perspectiva de redução forte da Selic no mês, além da possibilidade da Reforma da Previdência ser enviada à Câmara dos Deputados. Entraram RD (RADL3), Weg (WEGE3) e Lojas Americanas (LAME4) e saíram Hypermarcas (HYPE3), Ecorodovias (ECOR3) e Lojas Renner (LREN3)

 O peso das ações na Carteira 8+ são equivalentes a 12,5% cada ação. Veja as escolhidas: 

Empresa Ticker
RD RADL3
Itaú Unibanco ITUB4
B3 BVMF3
Petrobras  PETR4
Weg WEGE3
Lojas Americanas LAME4
Multiplan MULT3
Rumo RAIL3

Entre as novatas, as ações da Lojas Americanas (LAME4) foram incluídas pela perspectiva de incremento de resultados devido à melhora da economia no país e redução da taxa de juros, seja nas lojas físicas ou no e-commerce, de redução de alavancagem e pela oferta para aumento de capital de R$ 2,5 bilhões em fevereiro, que pressionou as ações da companhia no curto prazo.

 A inclusão da Weg (WEGE3) ocorre pela consistência na entrega de resultados e por ser um ativo considerado defensivo, balanceando a carteira da Rico neste mês. A boa exposição de receita em dólar, diante do processo de internacionalização da empresa nos últimos meses, também é vista com otimismo.

 A RD (RADL3) entra na carteira pela continuidade de expansão considerável às grandes redes do país através de crescimento orgânico, pela manutenção de resultados consistentes, assim como ocorreu no primeiro trimestre deste ano e pela expectativa de manter as vendas em patamares elevados.

 Foram mantidas as ações de B3, Multiplan, Petrobras, Itaú Unibanco e Rumo. De acordo com a Rico, a manutenção dos papéis da B3 (BVMF3) é decorrente da avaliação de que a empresa tende a capturar bons resultados pela perspectiva de entrada de fluxo de capital estrangeiro diante da expectativa de melhora da economia nacional e pela expectativa de sinergia da fusão com a Cetip.

 As ações da Multiplan (MULT3) foram mantidas pela perspectiva da Rico de que os resultados da companhia permaneçam resilientes e pelo potencial de alta do ativo em função da expectativa da continuidade da redução da taxa de juros no país.

 As ações da Rumo (RAIL3) ficaram na carteira pelas medidas tomadas em meados do ano passado que garantem o fluxo de caixa em 2017, por ter uma perspectiva positiva para este ano pela produção já garantir volumes robustos e pela expectativa da extensão de contratos relevantes para a companhia, como a Malha Paulista.

 A Petrobras (PETR4) foi escolhida porque a Rico não acredita que os preços do petróleo irão recuar drasticamente do nível atual – de cerca de US$ 50/barril – especialmente após a OPEP anunciar congelamento de produção ao final de 2016. A mudança de postura da gestão após Pedro Parente assumir como presidente da companhia, a perspectiva de estabilidade ou até continuidade de valorização do real ante o dólar, melhorando o perfil do fluxo de caixa, também são pontos a favor da ação.

 A venda de ativos já realizadas nestes últimos meses e as negociações de outros, reduzindo o preocupante endividamento da companhia, e a aprovação recente na Câmara dos Deputados do projeto de mudança de regras de exploração do pré-sal também trazem perspectivas positivas para os papéis.

 Os papéis do Itaú Unibanco (ITUB4) seguem na carteira diante da perspectiva de que o negócio, em geral, é rentável e está bem posicionado no setor, devido principalmente aos resultados apresentados ao longo dos últimos trimestres. A perspectiva de retomada da economia, priorizando a estabilidade ou queda da taxa de inadimplência, além da expectativa de redução da taxa Selic, também devem ajudar no desempenho da ação.

Bolsa de valores
(Shutterstock)

Contato