Aluguel: inflação medida pelo IGP-M acumula alta de 7,49% em 12 meses

No primeiro decêndio de agosto, a variação apurada foi de 1,21%; um mês antes, houve inflação de 0,95%, revela FGV
Por Fabiana Pimentel  
a a a

SÃO PAULO – A FGV (Fundação Getulio Vargas) divulgou, nesta quarta-feira (8), a inflação medida pelo IGP-M (Índice Geral de Preços - Mercado) referente ao primeiro decêndio de agosto (medido entre os dias 21 e 31 de julho). O índice serve como balizador para o reajuste de aluguéis e, no acumulado dos últimos 12 meses terminados em agosto, ficou em 7,49% .

No oitavo mês do ano, a variação é de 1,21%, enquanto no mesmo período de julho, houve inflação de 0,95%.

No primeiro decêndio de agosto, os preços medidos pelo IPA (Índice de Preços por Atacado) passaram de 1,25% para inflação de 1,73%. Já a inflação averiguada pelo INCC (Índice Nacional da Construção Civil) ficou em 0,39%, contra 0,79% da última medição.

A categoria de mão-de-obra ficou com inflação de 0,52% na apuração atual, enquanto os preços dos materiais, equipamentos e serviços registraram variação de 0,24%.

Altas e baixas
No que diz respeito à inflação medida pelo IPC (Índice de Preços ao Consumidor), que também integra o IGP-M, esta apresentou desaceleração no período estudado, ficando em 0,08%, contra 0,19% um mês antes.

As principais contribuições para o resultado foi o grupo Habitação (0,25% para

0,08%). Nesta classe de despesa, a maior contribuição partiu do item aluguel residencial (0,51% para 0,00%).

Outros grupos que também registraram decréscimo em suas taxas foram a Alimentação (0,61% para 0,48%), Vestuário (0,04% para -0,38%), Despesas Diversas (0,35% para

0,11%), Saúde e Cuidados Pessoais (0,36% para 0,22%) e Transportes (-0,42% para -0,44%). Nestes grupos, os principais destaques foram os panificados e biscoitos (0,82% para -0,51%), roupas (-0,10% para -0,54%), tarifa postal (7,15% para 0,00%), medicamentos em geral (0,50% para 0,14%) e tarifa de ônibus urbano (0,95% para 0,00%), respectivamente.

Em sentido contrário à tendência do índice, apresentaram avanços em suas taxas de variação os grupos: Comunicação (0,00% para 0,15%) e Educação, Leitura e Recreação (0,12% para 0,19%). Os itens que contribuíram para estes movimentos foram: tarifa de telefone residencial (0,00% para 0,44%) e show musical (-0,67% para 1,38%), respectivamente.

IGP-M
O cálculo do IGP-M é composto pelo IPA, IPC e INCC. Os indicadores medem a inflação de itens como bens de consumo (alimentos) e bens de produção (matérias-primas, materiais de construção), além dos preços de aluguéis, condomínios, transportes, dentre outros.

O IGP-M mede os níveis de inflação para toda a população, envolvendo todos os níveis de renda. Esse índice é utilizado para reajustes de contratos de aluguel, tarifas públicas e planos de saúde (no caso dos contratos mais antigos).

 

Deixe seu comentário