Em minhas-financas / gadgets

Brasileiros devem reiniciar seus roteadores, alerta Ministério Público

 Os aparelhos infectados podem coletar dados pessoais, bloquear o tráfego de internet e direcionar os usuários para sites falsos de instituições bancárias e de e-commerce com o objetivo de cometer fraudes

Roteador WiFi
(Shutterstock)

SÃO PAULO - O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) alerta que os roteadores domésticos e de home office estão sob risco de infecção pelo malware VPNFilter. Para ajudar a combater o vírus, todos os proprietários brasileiros devem reiniciar os aparelhos para interromper temporariamente o vírus e ajudar na identificação potencial de roteadores infectados.

O Ministério recomenda, ainda, a desativação das configurações de gerenciamento remoto e o uso de senhas fortes. Também é importante atualizar o software do roteador. Os aparelhos infectados podem coletar dados pessoais, bloquear o tráfego de internet e direcionar os usuários para sites falsos de instituições bancárias e de e-commerce com o objetivo de cometer fraudes.

Em 25 de maio, o FBI emitiu um alerta público sobre a infecção de roteadores pelo malware VPNFilter. Desde setembro de 2017, o Ministério investiga fraudes bancárias, como estelionatos e furtos, cometidos por meio de roteadores infectados e vem trabalhando em parceria com a Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Cibernéticos da Polícia Civil. A investigação é sigilosa.

O alerta do FBI é sem precedentes e informa ter detectado que hackers da Rússia estariam inserindo um software malicioso que se apropriaria do roteador doméstico. O software teria a capacidade de assumir o controle do roteador doméstico para propagar ataques mundiais coordenados, além de registrar toda a atividade na rede dos dispositivos conectados.

A gravidade desse ataque é tamanha que os hackers poderiam anular completamente a conexão à internet em áreas amplas e promover ataques maciços a alvos determinados. O alcance dessa infiltração ainda não é conhecido. 

Contato