Em minhas-financas / consumo

6 gastos que pesam no seu orçamento, mas que podem ser cortados (ou reduzidos)

No dia-a-dia é possível economizar com pequenos gastos e faz uma diferença enorme no fim do mês

SÃO PAULO – Muitas pessoas têm problemas para fechar as contas no fim do mês. Entre dívidas e a má organização da vida financeira, o que pode também estar atrapalhando o seu orçamento são os gastos diários. 

De acordo com o educador financeiro Reinaldo Domingos, 20% das despesas são excessos. Ele afirma ainda que, “o problema é que a maioria da população não foi educada financeiramente e não entende que é preciso mudar os costumes em relação ao consumo”.

Assim, elencamos 8 itens por meio dos quais você pode gastar menos – ou nada – e vão te ajudar a aliviar o orçamento e até sobrar algum dinheiro no fim do mês.  

1. Taxas bancárias

Para gastar menos com os serviços bancários é interessante saber que muitos bancos oferecem conta corrente gratuita, além de diversos pacotes de serviços sem custos. É possível, ainda, analisar preços entre empréstimos por meio de comparadores que permitem encontrar crédito mais barato. 

2. Serviços por assinatura

De revistas mensais a TV a cabo, assinaturas de produtos podem ser facilmente cortadas do seu orçamento. "Nos dias de hoje, parece que tudo é baseado em assinatura", disse Clint Haynes, um planejador financeiro Kansas City e presidente da NextGen ao site Business Insider. "Já vi inúmeros clientes que pagam por assinaturas e nunca chegaram a usar. Você vai se surpreender com o quanto você estará economizando em uma base anual", disse Haynes.

Vale a pena assinar uma TV a cabo? É um gasto que pode ser cortado ou diminuído, já que por vezes, o pacote que você possui é muito maior do que os canais que você realmente usa. Além disso, assinaturas de serviços de streaming e séries online custam muito mais barato.

3. Estacionamento

Claro que você precisa ir para o trabalho de alguma forma, mas se você usa o carro todo dia e o deixa em um estacionamento, a quantia no fim do mês pode fazer muita diferença. E não só diariamente como em fins de semana quando é ainda mais fácil evitar pagar o estacionamento.

“A dica é evitar ir de carro, optar pelo transporte público, usar aplicativos de transporte (como Uber, WillGo e Cabify) ou ir de carona. Se for de carro, procure estacionamentos mais afastados do local, que podem ser mais baratos, ou até mesmo vagas na rua - mas fique sempre atento à segurança”, sugere Domingos.

4. Tarifas de celular

Viver sem um celular hoje em dia é algo realmente difícil. No entanto a questão aqui é outra: se não souber adequar suas necessidades ao plano de celular, você pode gastar muito mais do que o necessário.

Se você escolher um plano muito barato, mas gastar com serviços extras o tempo todo, o barato sai caro. “Se informe sempre sobre as tarifas das operadoras e avalie o custo-benefício”, diz Domingos.

5. Ingressos

Se você não se encaixar na faixa etária que tem descontos, busque outras opções de pagar a meia entrada, seja no cinema, ou em algum outro tipo de entretenimento. Empresas como bancos, seguradoras, bandeiras de cartão entre outras dão descontos em cinema, restaurantes, teatros e restaurantes, por exemplo. Você aproveita esses benefícios?

6. Passagens aéreas

Viajar é bom e todo mundo gosta, certo? Mas o que ninguém gosta é de gastar dinheiro a mais, sem necessidade. O preço de passagens aéreas pode variar muito dependendo do dia e da hora que for feita a pesquisa.

Muitos sites oferecem comparações de preços e simulam valores em diferentes situações, e te ajudam a encontrar tarifas mais baixas e aproveitar mais ainda o passeio. Por exemplo, QuantoCustaViajar, Voopter, Kayak e Mundi.

orçamento
(ThinkStock)

Contato