Em mercados / politica

Discussões sobre nova meta fiscal serão retomadas na segunda-feira

A expectativa é que o governo eleve o teto para o rombo das contas públicas, que hoje é de R$ 139 bilhões

SÃO PAULO - Esperado para hoje, o anúncio da mudança na meta fiscal e de um pacote de alterações para o funcionalismo público ficará para depois, segundo notas do ministério do Planejamento e do ministério da Fazenda. 

“Em reunião no Palácio do Planalto nesta quinta-feira, demos continuidade às discussões sobre a situação fiscal do país. Na próxima segunda-feira (14/08), retomaremos as conversas e assim que houver uma decisão em relação à meta fiscal, divulgaremos imediatamente”, diz a nota do ministério da Fazenda e do ministério do Planejamento.

Mais cedo, a jornalista Miriam Leitão, do jornal O Globo, afirmou que o anúncio tinha sido adiado. 

O presidente Michel Temer se reuniu nesta quinta-feira (10) com ministros da área econômica e com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, para discutir a revisão da meta fiscal deste ano. Participam também da reunião os ministros da Fazenda, Henrique Meirelles, e do Planejamento, Dyogo Oliveira.

A expectativa é que o governo eleve o teto para o rombo das contas públicas, que hoje é de R$ 139 bilhões. Ainda segundo Miriam Leitão, o anúncio também deve vir junto um pacote de medidas duras sobre o funcionalismo federal.

Uma delas seria o adiamento do reajuste previsto para 2018, passando para 2019. De acordo com técnicos, a economia chegaria a R$ 9 bilhões, com esta medida.

Michel Temer e Henrique Meirelles
( Beto Barata/PR)

Contato