Em mercados / politica

Temer cancela aumento do Bolsa Família previsto para julho

A decisão foi tomada após reunião ontem à noite com o ministro Osmar Terra, que comanda a pasta responsável pelo programa, segundo informações do jornal Folha de S. Paulo

SÃO PAULO - O governo Michel Temer decidiu suspender o reajuste do Bolsa Família que faria em julho, após a equipe econômica avaliar que, em meio à crise financeira, não há espaço no Orçamento para isso, segundo informações do jornal Folha de S. Paulo. Decisão foi tomada horas depois do governo desistir de tirar dinheiro da Educação para destravar emissão de passaportes. 

Segundo o jornal, Temer se reuniu ontem à noite com o ministro Osmar Terra (Desenvolvimento Social), que comanda a pasta responsável pelo programa. No encontro, ficou definido que não seria possível anunciar o reajuste neste momento. Temer teria consultado anteriormente a equipe econômica que atestou que o reajuste não caberia no Orçamento deste ano e poderia criar dificuldade também para fechar as contas de 2018. O plano inicial era conceder um aumento de 4,6% no benefício - um ponto percentual acima da inflação registrada dos últimos 12 meses. 

O jornal informa que o Ministério do Desenvolvimento Social já comunicou à Caixa Econômica Federal que não haverá mudança no valor dos pagamentos. Assessores do presidente comunicaram que não há data para que a discussão seja retomada. 

Bolsa Família
(Jefferson Rudy/Agência Senado)

Contato